Tipos de taças: modelos e suas utilidades

Quando pensamos em tipos de taças, muitos modelos podem vir à nossa mente: de vinho, de coquetéis, de licor e até mesmo de água. Mas por que existem todos esses tipos e como diferenciá-los? 

Antes de apresentar os tipos de taças mais comuns, é importante entender o que é uma taça. Parece ser simples, porém a taça possui uma estrutura própria com quatro elementos: o aro, o bojo, a haste e a base.

O aro é a abertura da “boca” da taça, que pode ser menor ou maior dependendo do tipo de bebida, é o regulador de concentração ou dispersão dos aromas da bebida. O bojo é a parte da taça onde a bebida é servida, o corpo. 

Estrutura de uma taça.
Estrutura de uma taça. Fonte: Live

A haste nada mais é do que a parte onde se segura a taça, importante para evitar que a mão entre em contato com o bojo e interfira na temperatura da bebida. E, por último, a base, a estrutura que segura o conjunto da taça e permite que ela fique em pé.

Agora que entendemos as características de uma taça, podemos ver as taças específicas para as bebidas mais comuns e o porquê de cada uma delas.

Taças para vinhos

Taças com tipos variados de vinho, cada vinho possui sua taça ideal para ressaltar características específicas.
Taças com tipos variados de vinho, cada vinho possui sua taça ideal para ressaltar características específicas. Fonte: Unsplash

Para escolher um bom tipo de taça para vinhos, temos de prestar atenção em algumas características, além da estrutura da taça.

O ideal para vinhos é que a taça seja sempre incolor, para permitir apreciar as características visuais da bebida que são importantes para a degustação.

Outro fator importante a ser levado em conta quando compramos uma taça para vinhos é o seu material. Atualmente, no mercado, temos três opções de materiais: cristal, cristal de vidro e vidro. A diferença entre elas diz respeito ao teor de chumbo utilizado na produção de cada uma. 

O chumbo é um elemento importante na fabricação das taças de vinho porque é o material responsável pela espessura, leveza e porosidade da taça. Com isso, as taças de cristal têm 24% de chumbo, as de cristal de vidro têm 10% de chumbo e as de vidro não possuem chumbo na sua composição. 

Mesmo sendo um material tóxico, para o chumbo migrar para o líquido e se tornar perigoso, é preciso que o tempo de contato do vinho com a taça seja de horas, até mesmo dias, então, fique tranquilo em tornar seu vinho em uma taça que contenha chumbo em sua composição.

Atualmente muitos fabricantes de taças investem em pesquisas em busca da  melhor taça para cada tipo de vinho. Uma referência sobre o assunto é a marca austríaca Riedel, super tradicional na produção de taças, com cerca de 400 tipos e tamanhos. A marca acredita e pauta-se no fato de que cada espécie de uva e/ou região do mundo necessita de uma taça com um design específico para ela.

Então, a justificativa do porquê de existirem muitos tipos de taças para vinhos é simples: cada modelo tem um design específico para que o vinho tenha sua cor, aroma e sabores ressaltados. O formato da taça também é o grande responsável por levar o vinho aos lugares certos da boca, de acordo com o tipo de vinho específico, mais doce, mais salgado, mais amargo.

O recomendado por especialistas é que um consumidor comum que aprecia vinhos tenha em casa quatro tipos de taças, sendo elas: uma taça para vinhos brancos, uma taça para espumantes e duas taças para vinhos tintos (Bordeaux e Borgonha).

Vinhos tintos

Taças de vinho tinto, esse vinho possuí dois tipos de taças diferentes, Bordeaux e Borgonha.
Taças de vinho tinto, esse vinho possuí dois tipos de taças diferentes, Bordeaux e Borgonha. Fonte: Pexels

Os vinhos tintos possuem uma característica marcante: seus sabores e aromas são muito mais intensos. Com isso, o vinho precisa de um espaço maior para respirar, então suas taças geralmente possuem um formato com um bojo maior para liberar toda a potência do vinho.

O formato da taça também permite que o vinho seja agitado e, assim, seu aroma seja potencializado. Lembrando sempre que o ideal é servir o vinho até um terço da capacidade total da taça. 

Para vinhos tintos temos dois tipos de taças específicas, a Bordeaux e a Borgonha, que levam esses novos em homenagem às regiões da França famosas pela produção de vinhos. 

Taça Bordeaux

O modelo dessa taça foi projetado para o consumo de vinhos encorpados e ricos em tanino. A taça Bordeaux é formada por um bojo bem grande e um aro mais fechado, assim, os aromas ficam mais concentrados dentro da taça e não se dispersam, ressaltando o sabor. 

O aro também é propriamente projetado para levar a bebida à ponta da língua a fim de  que os sabores frutados sejam apreciados antes dos taninos.

Essa taça é indicada para vinhos de uvas como Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah, Tannat, entre outros.

Taça Borgonha

Feita para vinhos mais complexos e concentrados, a taça Borgonha tem uma haste menor e um bojo e um aro maiores do que os da taça Bordeaux. O bojo em formato de “balão” serve para que o vinho tenha mais contato com o ar e, assim, os aromas são liberados de forma mais rápida. 

O modelo foi feito para vinhos que utilizam muito o olfato. O vinho é direcionado diretamente para regiões acima da ponta e do centro da língua, assim, a acidez é diminuída e as características maduras do vinho são acentuadas. 

Alguns exemplos de vinhos para esse tipo de taça são Pinot Noir, Rioja, Barbera Barricato, Amarone, Nebbiolo, entre outros. 

Vinhos brancos

Essa taça de vinho tem uma estrutura específica para manter a temperatura gelada, um  bojo menor e uma haste mais alongada. Tem um corpo menor se comparado ao das taças de vinho tinto e existem duas justificativas para isso. 

A primeira é que o vinho branco deve ser consumido em temperaturas mais baixas, então, em um recipiente menor as trocas de calor com o ambiente são mais difíceis. A segunda é que as notas frutadas precisam ser realçadas, assim, com um aro menor, o vinho atinge a língua em um equilíbrio de doçura e acidez.

Vinhos rosés

O vinho rosé pode ser considerado uma mistura dos dois tipos anteriores: ele herda dos brancos o aroma e dos tintos o tanino, por isso, sua taça deve ser diferenciada das outras.

O tipo de taça de vinho rosé é menor, mas com o bojo mais avantajado, permitindo que o sabor ácido do vinho se equilibre com a doçura.

Mesmo com características próprias, as taças para vinhos rosé são poucos encontradas no mercado. Então, caso queira apreciar esse tipo de vinho, pode usar uma taça de vinho branco. 

Espumantes e champanhes

As taças de champanhe ou espumante podem ser de dois tipos, flûte ou vintage.
As taças de champanhe ou espumante podem ser de dois tipos, flûte ou vintage. Fonte: Pexels

Dentre todos os tipos de vinho, espumantes e champanhes são os que possuem mais características diferentes, necessitando de uma taça apropriada para o consumo. Existem dois tipos de taças comuns no mercado, mas apenas uma delas consegue realçar as características da bebida.

Taça flûte

A taça flûte é a ideal para o consumo de espumantes e champanhes. Marcada por um formato alongado e bojo fino, foi desenvolvida para a apreciação das borbulhas e o direcionamento dos aromas ao nariz.

O formato guia a bebida direto para o final da língua, com o objetivo de promover a limpeza do paladar, e também valoriza e equilibra a acidez. 

O bojo menor é importante para manter a temperatura da bebida sempre fresca. Outra característica do formato é possuir uma base mais larga para não ser derrubada com facilidade. 

Taça vintage

A taça vintage não é indicada para o consumo de espumantes e champanhes, mas é muito famosa por seu design antigo, presente em vários filmes dos anos 1920.

A taça possui um bojo baixo e muito largo e, com isso, não consegue preservar as características principais da bebida, o aroma e as borbulhas, os quais acabam se perdendo rapidamente no ar.

Vinhos doces (sobremesa)

A taça de vinhos doces ou fortificados possui um bojo pequeno. Por ser uma bebida mais concentrada, é recomendado consumi-la em pequenas doses. Como também é estreita, o vinho é direcionado para a ponta da língua para degustar melhor o sabor. 

Degustação (ISO)

Se você não quer comprar todos os tipos de taças, essa taça é ideal para você. Conhecida popularmente como “taça coringa”, seu nome verdadeiro é International Standards Organization (ISO); criada em 1970, foi desenvolvida para ser uma taça para todos os tipos de vinho. 

Sendo uma taça pequena, com um bojo maior e aro mais fechado, seu formato ajuda na percepção dos aromas. Por isso, tornou-se popular em degustações, exatamente por se adaptar a variados tipos de vinhos.

Taças para drinks e coquetéis

Dry Martini, uma bebida muito famosa que seu tipo de taça ideal se chama taça coquetel.
Dry Martini, uma bebida muito famosa que seu tipo de taça ideal se chama taça coquetel. Fonte: Unsplash

Os drinks e coquetéis também são muito famosos por suas taças marcantes, que permitem que a bebida seja apreciada da melhor maneira possível. 

Dry Martini

A taça ficou popularmente conhecida como “taça martini”, mas seu nome verdadeiro é taça coquetel e serve para coquetéis gelados e até mesmo clássicos, como Dry Martini, Cosmopolitan, Manhattan, entre outros. 

O formato da taça é um marco registrado por se assemelhar a um Y. Com um aro bem largo, um bojo triangular e pequeno e uma haste longa, evita que a parte do bojo entre em contato com a mão e a bebida esquente, podendo ser saboreada aos poucos.

Um lembrete sobre a taça é que nela não se usam gelo nem canudos e, geralmente,  seu aro é decorado com uma azeitona ou cereja.

Margarita

Também conhecida por servir o coquetel mexicano mais famoso, a “taça para Margarita”, como é chamada popularmente, oficialmente recebe o nome taça coupette. Além da Margarita, serve outros coquetéis gelados de frutas e frozens também. 

A taça tem um aro bem largo, um bojo menor dividido em duas partes, uma mais larga e outra mais estreita, tem também uma haste longa para evitar transferir calor à bebida gelada.

Gin Tônica 

Como nas anteriores, a taça acaba levando o nome do seu drink mais famoso, por isso é popularmente chamada de “taça Gin Tônica”, mas seu nome real é taça ballon. É a taça ideal para abrigar bebidas que levam bastante gelo e geralmente utilizam tônicas e espumantes.

A estrutura da taça ballon é marcada por um aro grande, que facilita a colocação do gelo, um bojo largo e uma haste longa que possibilita que o gelo não derreta tão rápido por evitar o contato do bojo com a mão.

Taças para outras bebidas

Conhaque, uma bebida que precisa ser oxigenada, assim sua taça tem um bojo largo
Conhaque, uma bebida que precisa ser oxigenada, assim sua taça tem um bojo largo. Fonte: Pinterest

Além de todos os tipos de taças para vinhos, drinks e coquetéis exemplificados,  outras bebidas possuem um tipo diferente de taça com uma estrutura específica para suas características. 

Conhaque

Chamada de taça balloon snifter, é conhecida por servir o conhaque. Tem uma estrutura com um aro mais estreito, um bojo bem largo e uma haste pequena, todo  esse corpo pensado para ressaltar as características da bebida. 

O conhaque é uma bebida destilada que precisa ser oxigenada, então, seu grande bojo permite isso. A haste curta permite que a mão entre em contato com o bojo, assim, a bebida fica na temperatura ideal para a liberação dos aromas frutados e amadeirados do conhaque; o aro estreito também permite que os aromas não sejam dispersados.

Licor

Por ser uma bebida bem doce, o licor é consumido em pequenas quantidades e isso se reflete no tipo de taça. Com uma estrutura que se assemelha à da taça de vinho, mas bem menor, a taça de licor tem haste mais curta e um bojo pequeno, ideal para consumir um volume pequeno da bebida.

Cerveja

No mundo das cervejas, as taças também são famosas e existem variados tipos. A mais famosa delas é chamada de taça tulipa. É uma taça tradicional belga, que tem uma estrutura muito similar à da taça de conhaque, mas com uma base virada para fora. A taça tem um aro menor e um bojo mais largo para conseguir destacar os aromas e permitir a formação de espuma. 

Café 

As taças não são pensadas apenas para o consumo de bebidas alcoólicas. Uma novidade lançada no mercado há pouco tempo são as taças para café, que nasceram de uma parceria entre a Nespresso e a Riedel. As marcas desenvolveram duas taças: uma para cafés mais intensos e uma para cafés mais equilibrados.

A taça para café foi desenvolvida para uma melhor degustação, enfatizando os aromas presentes. Assim, a estrutura da taça apresenta um bojo com uma curvatura pensada para liberar esses aromas enquanto o café é consumido e também tem uma base mais espessa para o café permanecer quente.

Irish coffee 

O irish coffee é uma bebida muito famosa que mistura café, uísque irlandês, açúcar e chantilly. Como é consumida quente, o design da taça de irish coffee considera as melhores condições para a bebida, como um bojo fino e alongado, uma alça que permite segurar a taça sem queimar a mão, e uma haste pequena com uma base um pouco espessa para evitar a perda de calor.

Água

A água é uma bebida que não precisa de uma taça específica; apesar disso, a taça para água é muito utilizada, principalmente em uma mesa de jantar mais elaborada ou para degustações de vinho, cujo papel da água é deixar o paladar limpo.

Como a água não sofre nenhuma alteração e não precisa que sua temperatura seja mantida, a única regra que a taça para água segue é ser sempre maior do que a taça de vinho tinto e possuir um bojo maior.

Agora só falta escolher sua bebida

Depois de entender todos os tipos de taças, só falta escolher a que combina mais com sua bebida favorita e aproveitar. Se você ficou interessado em saber os modelos de copos utilizados em outras bebidas, confira nossa matéria sobre Copos de cerveja!

Mais em Live

Ebook Busca e Aquisição de Imóvel: A Jornada

Quer comprar um imóvel e não sabe por onde começar? Separamos um conteúdo especial para te ajudar nessa jornada!

Quero baixar
Dentro de Casa
16 opções de plantas para cultivar dentro de casa

As plantas sempre dão um charme a mais na decoração e algumas são perfeitas para cultivar dentro de casa, pois se adéquam muito bem ao ambiente, transformando sua energia e […]

Continue lendo
Dentro de Casa
Cortina para banheiro: um item funcional e estiloso

A cortina para banheiro é um item muito funcional, indispensável para quem busca privacidade, praticidade e bom custo-benefício, podendo, até mesmo, ser um item estiloso que compõe a decoração do […]

Continue lendo
Dentro de Casa
Como adotar um cachorro: tudo o que você precisa saber sobre a adoção

A adoção é um ato de muito amor. Acolher um cachorrinho abandonado mudará tanto a vida dele quanto a sua; eles são inteligentes, companheiros, leais e vão te oferecer um […]

Continue lendo
Arquitetura
Yayoi Kusama - Biografia e obras

Yayoi Kusama é uma das artistas contemporâneas mais relevantes em escala mundial. Sua arte é vibrante e dinâmica, com obras em exposições mundo afora. A artista japonesa com mais de […]

Continue lendo
Dentro de Casa
Como mudar a senha do Wi-Fi

Depois de instalar seu roteador, viu a senha e achou muito complicada e quer mudar mais não sabe como? Ou quer mudar sua senha apenas por segurança e não sabe […]

Continue lendo
Dentro de Casa
Como limpar micro-ondas: dicas e métodos mais utilizados

O micro-ondas é um eletrodoméstico indispensável na maioria das cozinhas; prático, ajuda a facilitar o dia a dia na hora de esquentar ou descongelar alimentos e pode servir até mesmo […]

Continue lendo