Aprenda tudo sobre como cuidar de suculentas

    Aprenda tudo sobre como cuidar de suculentas
    Beatriz Dilascio

    Por Beatriz Dilascio

    15 dezembro 2020

      Aprender como cuidar de suculentas, não é uma tarefa muito difícil, pois elas são um tipo de planta que retém muito líquido, não necessita de muita rega e se adapta muito fácil a qualquer ambiente.

      As suculentas são originárias de regiões com climas áridos (ou desértico) e típicas do continente africano.

      Por sua característica climática, elas se adaptam a esses ambientes, para sua sobrevivência, com pelos, espinhos ou cera, evitando, assim, a evaporação da água.

      Muitas vezes as suculentas são confundidas com os cactos, porém há diferenças. Enquanto os cactos são conhecidos por seus espinhos, as suculentas são mais conhecidas por suas folhas mais grossas. 

      Suculentas divididas em famílias

      Os tipos de suculentas são divididos em nove famílias, e cada uma delas contém até 1600 espécies. 

      Confira abaixo as famílias de suculentas e suas características. 

      Suculentas Agavaceae contém espinhos

      São encontradas normalmente em regiões áridas, como as Américas (mais comum na América do Norte e na Central), Europa, Austrália e Nova Zelândia.

      Família Agavaceae.
      Família Agavaceae. Fonte: Pinterest

      No Brasil existem quatro gêneros dela e 20 espécies, aproximadamente. Suas folhas estão dispostas em espiral, agrupadas em rosetas, e normalmente são estreitas, muitas vezes contendo espinhos nas pontas.

      Aizoaceae para mini-jardins

      A Aizoaceae é uma família de ervas suculentas que têm adaptação para sobreviver em ambientes áridos e semiáridos, e são encontradas normalmente na África do Sul e na Austrália.  

      Família Aizoaceae.
      Família Aizoaceae. Fonte: Pinterest

      Em nosso país só temos uma espécie, a Sesuvium portulacastrum, a qual pode ser encontrada nas dunas litorâneas e é indicada para pequenos vasos, mini-jardins e jardineiras.

      Suculentas Apocynaceae para utilizar em vasos

      Essa família ocorre principalmente em climas tropicais e subtropicais, e está presente nos quatro continentes, menos na Antártica.

      Família Apocynaceae.
      Família Apocynaceae. Fonte: Pinterest

      No Brasil há aproximadamente 750 espécies e 60 gêneros, frequentemente utilizadas em vasos.

      Suculentas Asphodelaceae são medicinais

      A maior diversidade dessa família é encontrada na África do Sul, na Nova Zelândia, na região Mediterrânea e na Ásia Central.  

      Família Asphodelaceae.
      Família Asphodelaceae. Fonte: Pinterest

      No Brasil não há plantas nativas, porém, as espécies do gênero Aloe, que é o principal representante da espécie no paisagismo, são bem conhecidas e cultivadas como ornamentais e medicinais. 

      Cactaceae – família dos cactos

      Cactaceae é uma família de árvores, arbustos, ervas, lianas e subarbustos representada pelos cactos. Possuem ramos longos, alguns podendo até ser comestíveis. 

      Família Cactaceae.
      Família Cactaceae. Fonte: Unsplash

      Elas produzem folhas fotossintéticas (um processo que permite mudanças na forma de utilizar a luz), e os caules, que são curtos, produzem folhas modificadas em espinhos ou um conjunto deles. 

      São plantas pouco usuais, adaptadas a ambientes quentes ou áridos, e apresentam grande capacidade de conservar água. 

      Suculentas Crassulaceae são utilizadas como forração

      Apresentam o metabolismo ácido das crassuláceas e adaptação para hábitats com pouca disponibilidade de água, pois possuem folhas grossas com um grande tecido de reserva de água.

      Suculenta da família Crassulaceae.
      Família Crassulaceae. Fonte: Pinterest

      São encontradas em ambientes com clima tropical e temperado. A utilização delas no paisagismo é como forração, pois são ideais para compor um jardim rochoso. 

      Didiereaceae parece semente de cacto

      As didiereaceae vão de arbustos a pequenas árvores, algumas vezes com aparência semelhante à do cacto. Geralmente são diferenciadas em brotos longos e curtos, sendo que os brotos curtos podem apresentar um ou um par de espinhos.

      Família Didiereaceae.
      Família Didiereaceae. Fonte: Pinterest

      Esse tipo tem uma distribuição separada no sul e no leste da África e em Madagascar.

      Euphorbiaceae pantropical 

      É uma das famílias mais complexas, pois possui uma grande variedade morfológica, além de apresentar hábitos bem diversificados. Sua distribuição é predominantemente nos trópicos (pantropical).

      Família Euphorbiaceae.
      Família Euphorbiaceae. Fonte: Pinterest

      No Brasil, essa família é uma das mais comuns nas formações naturais e uma das mais importantes em nossa flora nacional. 

      Portulacaceae cosmopolita

      São ervas suculentas que possuem ciclo de vida anual, flores, normalmente com raízes tuberosas e caules rastejantes ou retos. Sua distribuição é cosmopolita (das grandes cidades), com uma diversidade maior em regiões semiáridas.

      Família de suculentas Portulacaceae.
      Família Portulacaceae. Fonte: Flickr

      No paisagismo, são utilizadas tanto em jardins ensolarados quanto em vasos e jardineiras, com as mesmas condições de cultivo. 

      Suculentas mais comuns no Brasil 

      Existem mais de 12 mil espécies de suculentas, que variam em tamanho, desde dois centímetros até um metro e meio de altura. 

      Se você gosta dessas plantinhas, confira algumas que você pode encontrar por aqui e ter em sua casa. 

      Rosa de pedra tem formato de flor

      Essa suculenta é uma das mais queridas, pois seu formato lembra uma flor. Tem sua origem no México e no nordeste da América do Sul, e pertence à  família Crassulaceae.

      Como cuidar de suculenta Rosa de Pedra.
      Suculenta Rosa de Pedra. Fonte: Pinterest

      Ela necessita de muito sol, e uma curiosidade legal é que ela indica quando precisa de mais sol, pois começa a perder seu formato e torna-se mais alongada. 

      Planta Fantasma tem duas cores

      Sua aparência também lembra uma flor, porém com folhas mais alongadas e pontiagudas. Seu diferencial é que ela possui um subtom roxo que se mistura com seu tom verde. 

      Planta Fantasma.
      Suculenta Planta Fantasma. Fonte: Pinterest

      Também pertence à família Crassulaceae e é nativa do México. Assim como a anterior, dá indícios de quando precisa de mais sol, bastando verificar em suas folhas se estão ficando leitosas; se estiverem, você precisa mudá-las para um local com mais luz.

      Colar de Pérolas tem cheiro de canela

      É nativa da África e sua característica é ficar suspensa, com a folhagem caindo para fora do vaso. É ótima para quem gosta de jardins verticais.

      Como cuidar da suculenta Colar de Pérolas.
      Suculenta Colar de Pérolas. Fonte: Pinterest

      Essa suculenta tem preferência por locais bem iluminados, desde que seja com iluminação indireta, pois o sol danifica suas folhas. Esse tipo de suculenta também pode ganhar flores de coloração branca durante a primavera e ainda possui um cheirinho de canela. 

      Rabo-de-burro tem formato de vírgula 

      Esse tipo de suculenta é nativo do México e, assim como a anterior, também é uma opção para pendurar, pois pode chegar até um metro de comprimento.

      Rabo-de-burro.
      Rabo-de-burro. Fonte: Flickr

      Suas folhas possuem um tom verde acinzentado, e seu formato lembra uma vírgula. Nessa suculenta podem nascer pequenas flores avermelhadas, destacando o verde das folhas. 

      Zebra resistente ao frio

      Pertencente à família Asphodelaceae, é originária da África e possui um visual diferente em suas folhas: pequenas calosidades formam uma listra branca no fundo verde, motivo pelo qual recebeu esse nome.

      Como cuidar de suculentas tipo Zebra.
      Suculenta Zebra. Fonte: Pinterest

      Com um formato de roseta, suas folhas são grossas, triangulares e pontudas. Elas gostam muito de sol, porém também toleram baixas temperaturas no inverno, o que as torna bem resistentes. 

      Orelha de Shrek, o do filme

      Esse tipo de suculenta pertence à família Crassulaceae e sua principal característica é ser uma planta de pequeno porte, arbustiva compacta, ramificada e com um longo ciclo de vida.

      Orelha de Shrek.
      Suculenta Orelha de Shrek. Fonte: Pinterest

      Ela vive muito bem ao sol, porém, para um melhor cultivo, é aconselhável mantê-la à meia-sombra. 

      Para entender seu nome popular, basta se lembrar do filme Shrek, pois as orelhas do ogro são muito similares ao formato das folhas dessa suculenta, chamado tubular de trompetas. 

      Planta jade 

      Essa suculenta nativa da África é associada a boa sorte, amizade, prosperidade, dinheiro, fortuna e riqueza.

      Como cuidar de suculentas do tipo Jade.
      Suculenta jade. Fonte: Um Amor Suculentas

      A jade é uma suculenta de pequeno porte que necessita de iluminação à meia-sombra e tem um longo ciclo de vida. 

      Como plantar suculentas

      Passo a passo de como plantar suculentas.
      Passo a passo de como plantar suculentas. Fonte: Live

      Plantar suculentas parece uma tarefa bem legal, não é mesmo? São plantinhas que vão proporcionar à sua casa um ambiente mais colorido e agradável. Por isso, vamos mostrar um passo a passo para você seguir:

      1. Escolha um recipiente com furos embaixo para a drenagem da água;
      2. Coloque pequenas pedras no fundo do seu vaso;
      3. Prepare um substrato com areia lavada, terra adubada e fibra de coco moída;
      4. Plante sua muda no novo vaso com o substrato, tomando cuidado para não cobrir as folhas;
      5. Para acomodar a terra, dê algumas batidinhas nas laterais do vaso para garantir o contato da terra com a raiz;
      6. Depois de seguir todos esses passos, cubra a terra com areia e pedriscos brancos, assim, além de decorar seu vaso, também evita a evaporação de água.

      Qual é o melhor vaso para plantar suculentas?

      Você pode plantar as suculentas em qualquer tipo de vaso: de barro, plástico, de cerâmica, vidro, o que preferir; o importante mesmo é que o vaso escolhido tenha um furo embaixo para fazer a drenagem da água. 

      Como cultivar as suculentas

      Elas são mais fáceis de cuidar, pois possuem pouca demanda de manutenção, mas precisam de cuidados específicos. 

      Primeiramente, é importante saber que as suculentas sofrem mais com o excesso de água do que com a falta dela; o único modo de saber se sua suculenta precisa de água é sentindo a umidade do substrato. 

      Quando você regar sua suculenta, tente não molhar as folhas para que elas não apodreçam. Além disso, sempre retire o excesso de água que ficar acumulado no pratinho embaixo do vaso de sua suculenta. 

      Lembre-se de adubar o vaso de tempos em tempos com adubo do tipo NPK ou pedriscos, pois eles vão liberando seus nutrientes.

      As suculentas necessitam de sol, e a maioria delas precisa de uma iluminação direta, de preferência a do sol da manhã. Luz é vida para as suculentas!

      Por fim, preste muita atenção na sua plantinha. Caso note a  presença de pragas, isole sua suculenta e remova os insetos cuidadosamente utilizando uma haste flexível embebida de óleo Neem. Após isso, a cada rega que fizer, pulverize esse produto em sua suculenta. 

      Agora que você descobriu como cuidar de suculentas, veja as opções de vasos para suculentas. E aproveite para conhecer 10 plantas ideais para cultivar se seu apartamento!

      Quer relatar sobre algum erro?

      Avise a gente
      LEIA TAMBÉM
      Posts relacionados
      News do Live

      Cadastre-se grátis e aproveite nossos conteúdos sobre arquitetura, decoração, mercado imobiliário e mais.

      Seu melhor e-mail