Viver o Brasil: Jardim Botânico, em Curitiba

    Viver o Brasil: Jardim Botânico, em Curitiba
    Beatriz Dilascio

    Por Beatriz Dilascio

    04 novembro 2022

    O Jardim Botânico é um dos pontos turísticos mais visitados de Curitiba, sendo um dos cartões postais da cidade. Ele chama a atenção dos visitantes principalmente por sua estufa no estilo Art Nouveau, inspirada no Palácio de Cristal de Londres, e por seus belos jardins franceses. 

    Além de ser um local com muita história, o Jardim Botânico é um ótimo espaço para fazer caminhadas, contemplar a natureza, relaxar, ler um bom livro e se reunir com  amigos e família. 

    Quer saber mais sobre o Jardim Botânico, seus espaços e suas características? Confira a seguir!

    Cidade de Curitiba

    Curitiba é a maior cidade do Sul do Brasil, com quase 2 milhões de habitantes. Suas características são de uma cidade do interior, proporcionando aos seus moradores maior qualidade de vida. 

    Com influência dos imigrantes europeus, a cidade de Curitiba ainda mantém as suas raízes, que proporcionaram à região muita diversidade cultural e gastronômica, sendo facilmente notada em todos os locais da cidade. 

    Cidade de Curitiba com prédios altos e ao fundo, montanhas e uma grande área verde.
    A cidade de Curitiba possui características de cidade grande e ao mesmo tempo, de cidade do interior, garantindo muita qualidade de vida aos seus moradores. Fonte: Kayak

    Além de tudo isso, a cidade possui uma mobilidade urbana e transporte público bem eficiente, que, diferentemente de muitos lugares, é realizado apenas com ônibus. Porém, esse é um sistema grande e muito bem-organizado, com vias de circulação especiais para os ônibus. 

    Tudo isso faz com que Curitiba seja um local com muitas facilidades e atrações, tanto para os seus moradores quanto para os turistas que vão visitar a cidade. 

    História do Jardim Botânico

    Inaugurado em 5 de outubro de 1991, o Jardim Botânico surgiu com o objetivo de representar a arquitetura paisagista da França. O seu nome original é Jardim Botânico Francisca Maria Garfunkel Rischbieter, dado em homenagem a uma urbanista que foi uma das pioneiras do planejamento urbano de Curitiba. 

    Imagem do Jardim Botânico, onde em primeiro plano está o belo jardim com arbustos que criam um caminho, ao centro um poste de luz antigo e ao fundo, do lado esquerdo,  a estufa principal.
    O Jardim Botânico possui uma extensa área, proporcionando aos seus visitantes, diferentes sensações e muitas surpresas. Fonte: Melhores Destinos

    O Jardim Botânico está localizado em um total de 278 m², em que 40% da sua área total é correspondente a um Bosque de Preservação Permanente, que possui nascentes formadoras de lagos. Além disso, no jardim é encontrada uma área de preservação da Mata Atlântica.

    Criado para incentivar a conservação da natureza, a educação ambiental, a apreciação dos visitantes, a formação de espaços que representam a flora regional e proporcionar um espaço de lazer para os seus moradores e os seus visitantes. 

    Quando visitar o Jardim Botânico?

    A melhor época para visitar o Jardim Botânico de Curitiba é quando tudo fica mais florido e com as cores mais vibrantes, ou seja, na época da primavera, entre os meses de setembro e dezembro. 

    Se você prefere ir a um local pouco movimentado e mais tranquilo, a melhor opção é fazer a sua visita na parte da manhã. 

    5 espaços para visitar no Jardim Botânico

    O Jardim Botânico é composto por diferentes espaços, onde cada um deles proporciona aos seus visitantes experiências interessantes. Veja alguns dos principais espaços do Jardim Botânico de Curitiba. 

    1. Estufa Principal

    O maior destaque do Jardim Botânico, com certeza, é a sua estufa principal. Com estrutura inspirada no Palácio de Cristal de Londres, a estufa possui três abóbodas que foram construídas no estilo arquitetônico Art Nouveau, projeto feito pelo arquiteto Abraão Assad.

    Parte interna da Estufa Principal do Jardim Botânico mostrando uma das três abóbodas, algumas espécies de árvores que lá estão e uma estátua.
    A Estufa Principal do Jardim Botânico foi feita com uma estrutura metálica e vidro, permitindo a visualização clara da parte interna até para quem está passando por fora da estufa. Fonte: Meu Lindo Jardim

    O interior da estufa é composto por espécies pertencentes à floresta Atlântica, que proporcionam aos visitantes uma experiência única e interessante. Além disso, a vista que o interior da estufa proporciona é única, onde, através dos vitrais, é possível avistar os belos jardins franceses. 

    Ainda em seu interior, existe uma estátua em homenagem ao Dia Mundial do Habitat. A visitação é aberta ao público, e fotos são permitidas, então aproveite o passeio para fazer belos registros. 

    2. Jardim Francês

    Localizado em torno da estufa, o Jardim Francês recebeu esse nome, pois suas características se assemelham bastante com os jardins assimétricos do Rei Sol, do Palácio de Versalhes.

    Imagem do Jardim Francês, com muitos caminhos formados pelos recortes do paisagismo e, ao fundo, é possível ver a estufa principal.
    O formato do Jardim Francês, além de ser muito semelhante á bandeira da Cida de Curitiba, seus recortes formam caminhos para que os visitantes possam se locomover pelo local. Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba

    Um ponto interessante do Jardim Francês é que ele foi projetado para formar a bandeira da cidade de Curitiba, fazendo sempre um belo contraste com seus arbustos e suas flores, além de ter fontes, chafarizes e algumas estátuas que compõem esse belo espaço. 

    3. Museu Botânico

    Também localizado no Jardim Botânico, o Museu Botânico é administrado pelo Departamento de Produção Vegetal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e possui o 4º maior herbário do País, com aproximadamente 400 mil exsicatas.

    Imagem do Museu Botânico, que tem como acesso uma ponte de madeira, em frente ao museu, tem um lago e à trás estão os prédios da cidade.
    O Museu Botânico Gerdt Hertschbach teve sua primeira sede dentro das instalações do Passeio Público, que é o parque mais antigo da cidade de Curitiba. Fonte: Click Wallpapers

    Ele também funciona como um centro de pesquisa da flora do estado do Paraná, que mantém por volta de 98% das informações preservadas de todas as espécies botânicas que existem no estado. 

    Além disso, o Museu Botânico possui exposições passageiras e apresentações de artistas locais para o público. A entrada no museu é gratuita, mas é necessário agendar a sua visita com antecedência. 

    4. Jardim das Sensações

    Com cerca de 200 metros de extensão, o Jardim das Sensações é uma das atrações mais procuradas do Jardim Botânico, pois proporciona uma experiência única que aguça diferentes sensações. 

    Jardim das Sensações com muitas árvores ao redor e caminhos largos para que as pessoas possam circular facilmente.
    O Jardim das Sensações é uma das atrações mais procuradas pelos visitantes, isso porque, ele permite sensações diferentes e experiências muito interessantes. Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba

    Com acessibilidade e igualdade, todos os visitantes podem ter a experiência de andar vendados pelo Jardim das Sensações, com os pés descalços para sentir melhor o chão, ouvindo o som do vento e das cascatas e sentindo o cheiro e o toque das mais de 70 espécies que lá se encontram. 

    Ele funciona de terça a domingo, das 9h às 17h, sendo o último acesso às 16h30. O passeio completo pelo jardim é feito em meia hora. A visitação só é interrompida em caso de chuva ou condições adversas, por questão de segurança.

    5. Galeria das Quatro Estações

    A Galeria das Quatro Estações possui um total de 1625 m² de área coberta por placas com módulos fotovoltaicos responsáveis por gerar energia elétrica, criada para fortalecer a experiência do contato com a natureza. 

    Entrada da Galeria das Quatro Estações, com um placa preta com escrita em branco "Galeria das 4 Estações" a direita, vasos brancos em primeiro plano e muita vegetação.
    A Galeria das Quatro Estações está localizada bem atrás da Estufa Principal, com um caminho sinuoso, os visitantes podem ver elementos que retratam as quatro estações do ano. Fonte: Tribuna do Paraná

    Esse espaço retrata as quatro estações do ano, onde existem cores e texturas diferentes para representá-las. É possível encontrar, na galeria, vasos, bancos, jardins e esculturas em mármore branco que ajudam na identificação das estações. 

    Além disso, na galeria, você pode também comprar flores, plantas, mudas e souvenirs para levar uma recordação desse passeio especial.

    Como chegar ao Jardim Botânico?

    Localizado na Rua Engenheiro Ostoja Roguski, n° 350, existem diversas formas de chegar até o Jardim Botânico, veja a maneira mais vantajosa para você. 

    Como vimos anteriormente, a cidade de Curitiba possui um transporte público muito eficiente com sua frota de ônibus, e para chegar até o Jardim Botânico não poderia ser de outra forma, não é mesmo?

    Uma das maneiras de chegar ao Jardim Botânico é com o Ônibus de Turismo de Curitiba, uma linha especial que passa por pontos turísticos importantes de toda a cidade. 

    Para esse ônibus, existe o chamado cartão-transporte, ele tem um valor de R$ 50,00 e pode ser utilizado por 24h. Você pode consegui-lo direto com o cobrador no ponto de embarque, e crianças de até 5 anos não pagam. 

    Imagem da Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz, local de partida do ônibus de turismo de Curitiba.
    Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz. Fonte: Flickr

    Seu ponto de partida é em frente à Catedral, na Praça Tiradentes, com 26 pontos de atrações, onde você pode descer em qualquer ponto e voltar a embarcar quando quiser. 

    Caso queira optar por um ônibus comum, existem algumas linhas que passam pelo Jardim Botânico, como os Expressos Centenário até Campo Comprido e Centenário até Rui Barbosa, descendo ao lado do Jardim. Além deles, a linha Cabral/Portão ou a linha Alcides Munhoz, descendo bem em frente ao ponto turístico.

    Você também tem a opção de ir de carro, porém o estacionamento oficial do Jardim Botânico é pequeno, sendo uma boa opção estacionar na rua ou procurar um estacionamento privado. 

    As regras de visitação do Jardim Botânico

    Assim como a maioria dos locais, para visitar o Jardim Botânico também é necessário se atentar a algumas regras, são elas: é proibida a entrada com moto, skate, patins, bicicleta ou patinete nas pistas, nas passarelas e nos gramados, além das atividades e dos jogos com bola, que também são proibidos.

    Outra regra importante a ser seguida é a respeito de animais, pois não é permitida a entrada com nenhum tipo de animal. Sobre os animais nativos do parque, é proibido alimentá-los. 

    Ficou interessado por esse tipo de conteúdo? Conheça matérias de outros lugares incríveis do Brasil:

    Mas se o que pretende é morar em uma das capitais mais bonitas e procuradas do Brasil, veja aqui quais imóveis combinam mais com você:

    Botão clicável que direciona a empreendimentos em Curitiba
    Beatriz Dilascio
    Conteúdo criado por:Beatriz Dilascio
    Arquiteta apaixonada por arte e decoração, sempre buscando por inovações e aprender cada dia mais.

    Quer deixar um comentário ou relatar algum erro?

    Avise a gente
    Onde você deseja morar?More bem, viva melhor
    BUSCAR
    Logo Apto Branco
    LEIA TAMBÉM
    Posts relacionados
    News do Live

    Cadastre-se grátis e aproveite nossos conteúdos sobre arquitetura, decoração, mercado imobiliário e mais.

    Seu melhor e-mail