A evolução da Avenida Paulista

Anteriormente vimos como a Avenida Paulista nasceu, pelas mãos de um uruguaio.

Hoje vamos contar como ela cresceu e se tornou a avenida mais importante da América Latina.

No início ela tinha um caráter exclusivamente residencial e elitista.

A ideia da Avenida Paulista era criar um lugar tranquilo, onde os mais ricos do país pudessem construir seus casarões.

E assim aconteceu, aos poucos a avenida foi sendo ocupada pelas mais belas construções que a capital já tinha visto.

Primeiro vieram as construções dos grandes agricultores, depois os industrialistas se tornaram os mais ricos e construíram suas moradias na Paulista.

O mais famoso deles foi Francesco Matarazzo, imigrante italiano que perdeu tudo na chegada e posteriormente se tornou o 5º homem mais rico do mundo, ficou conhecido como fabricador de fábricas.

A mansão Matarazzo se tornou um ponto turístico da cidade, pessoas se aglomeravam no portão para ver a casa. Hoje no local fica o Shopping Cidade São Paulo.

Mansão Matarazzo. Via: São Paulo Antiga

A avenida foi se tornando um centro de eventos da cidade. Lá eram realizados corridas de charretes, velórios e os grandes carnavais de rua dos anos 20 e 30.

Em 1909 a Avenida Paulista se tornou a primeira via pública asfaltada da capital paulista, com materiais importados da Alemanha.

Em 1952 o caráter exclusivamente residencial da Paulista mudou. Uma nova lei permitiu a construção de hospitais, escolas e órgãos de comunicação no local.

Em 1962 a mudança veio de vez, outra mudança na legislação permitiu a construção de empreendimentos comerciais.

Foi aí que os grandes espigões da avenida, aqueles prédios comerciais com mais de 30 andares, começaram a aparecer.

A Avenida Paulista sempre foi um símbolo de poder e riqueza, por isso os mais ricos queriam construir lá. Então, seguindo a tendência, e o dinheiro, grandes bancos migraram seus centros de decisão para a avenida.

Um local residencial, comercial e também cultural

Desde o início, a Avenida Paulista foi um ponto para a manifestação da cultura paulistana e isso nunca mudou, pelo contrário, se intensificou.

O maior marco cultural da avenida certamente é o MASP, Museu de Arte de São Paulo , inaugurado em 1947.

Mas a população sempre usou o local como um palco próprio.

Seja para eventos de comemoração, como a virada do ano.

Seja para se expressar politicamente, como as diversas manifestações que ocorrem.

Seja para uma mistura dos dois, como é o caso da parada gay.

Um crime contra o patrimônio cultural

Em 1985 aconteceu algo que muitos consideram o maior crime que já aconteceu contra a cultura da cidade.

Todos queriam construir na Avenida Paulista e por isso o valor do m² disparou.

Mas ela ainda estava repleta dos antigos casarões. Muitos consideravam que eles possuíam um valor cultural inestimável e deveriam ser tombados.

Por isso, quando eles estavam para ser tombados, os donos, que tinham o interesse de vender o terreno por preço altíssimos, destruíram suas mansões, na calada da noite, para impedir o tombamento.

Alguns consideram um crime o que ocorreu, outro acham que a Avenida Paulista não seria a mesma coisa se o espaço para o novo não tivesse sido aberto.

Da elite para todos

A avenida das elites se tornou a avenida de todos. Basta andar na Paulista hoje, em nenhum outro lugar do Brasil é possível encontrar um público tão eclético.

Engravatados, artista de rua, estudantes, jovens, velhos, brasileiros, imigrantes, humanos e animais.

A única exceção fica por parte dos carros, durante os domingos, já que nesse período a Avenida Paulista fica exclusiva para os pedestre, que dominam a rua para ver as feirinhas que aparecem, os shows gratuitos ou apenas para passear com seu cachorro.

Mais em Live

Arquitetura
Você sabe o que é Retrofit?

Apesar de bastante recorrente no mercado imobiliário e na construção civil, o termo retrofit ainda gera muita confusão. Seria retrofit uma reforma? A restauração de um edifício? Conheça o que […]

Continue lendo
Arquitetura
Edifício Pátio Victor Malzoni - QUE PRÉDIO É ESSE?

Quem passa pela Faria Lima, em São Paulo, e vê o imponente Edifício Pátio Victor Malzoni com seu vão livre de mais de 40 metros de largura a 30 metros […]

Continue lendo
Arquitetura
Edifício Gazeta - QUE PRÉDIO É ESSE?

Figurinha carimbada nos marcos da capital paulistana. Quem nunca passou pelo Edifício Gazeta quando está dando aquela voltinha pela Paulista e se perguntou: que prédio é esse? Você conhece a […]

Continue lendo
Arquitetura
ONGs que criam moradias e condições para viver melhor

Nós do Live temos o lema “More bem, viva melhor”, mas e as pessoas que sequer possuem onde morar? O Brasil tem 15 milhões de pessoas vivendo em situação de […]

Continue lendo
Arquitetura
Para ganhar espaço e ver o mundo - Quando a janela rouba a cena

A janela! Pode ser um item corriqueiro, muitas vezes despercebido, mas já inspirou milhares de canções (você vai se lembrar de alguma). Se observadas do ponto de vista poético, as […]

Continue lendo
Arquitetura
Loft, studio, kitnet… O que caracteriza cada tipo de apartamento?

O mundo do mercado imobiliário pode ser um pouco confuso para quem está começando a busca por um imóvel. Muitos termos utilizados com frequência não ficam muito claros para quem […]

Continue lendo