Vila Olímpica (Tóquio) – Que prédio é esse?

    Vila Olímpica (Tóquio) – Que prédio é esse?
    Victória Baggio

    Por Victória Baggio

    21 julho 2021

    Um ano após a data planejada, acontece em Tóquio as Olimpíadas 2020, do dia 23 de julho a 8 de agosto de 2021. A cidade já está pronta para o início dos jogos e para abrigar os 11 mil atletas e os profissionais esportivos, sendo construída uma fantástica Vila Olímpica, com inovações e cuidados especiais de higiene e saúde. 

    A seguir, descubra tudo sobre este complexo de edifício criado ao detalhe para garantir um evento impecável e evitar a contaminação do vírus. 

    O que é uma vila olímpica? 

    A vila olímpica é um complexo de edifícios construído para abrigar os atletas e os profissionais do evento durante os jogos olímpicos, composto por habitações individuais ou duplas, refeitórios, áreas de lazer, espaços para prática de esportes, reuniões, lugares de concentração e facilidades.

    Por se tratar de uma infraestrutura urbana de grande porte, com um importante número de habitações, após os jogos, o ideal é que o conjunto de edifícios receba algumas alterações nas plantas para ser vendido como apartamentos, tornando-se condomínios residenciais para moradores daquela cidade. 

    A Vila Olímpica de Tóquio, construída para os jogos de 2020 

    A Vila Olímpica de Tóquio está localizada em uma área de 440 mil m² à beira-mar da cidade, rodeada pelo mar em três lados, na região do pitoresco bairro Harumi, possibilitando vistas deslumbrantes da Baía de Tóquio, incluindo a famosa Ponte Arco-Íris.

    A vila é composta por um conjunto de edifícios com espaços diversos, onde, além de habitação, os atletas também encontram refeitório, banco, praças, florista, cafeteria e ambientes de lazer. 

    Habitações para os atletas na Vila Olímpica.
    Habitações para os atletas na Vila Olímpica. Fonte: Hong Kong Tatler

    Para abrigar os atletas, o complexo conta com quase 4 mil habitações, distribuídas em 21 edifícios. As instalações residenciais contam com um diferencial um tanto inovador e sustentável, pois as estruturas das camas são feitas de papelão 100% reciclável. 

    Um dos lugares mais frequentados da vila olímpica sempre é o refeitório, que fica aberto 24 horas por dia, todos os dias da semana. Neste, haverá aproximadamente 700 opções de alimentos, atendendo a diversas preferências, vegetariano e sem glúten, por exemplo.

    Refeitório do complexo.
    Refeitório do complexo. Fonte: Hong Kong Tatler

    Por conta de alguns esportes que acontecem fora da capital, além da Vila Olímpica em Tóquio, as instalações olímpicas contam com duas aldeias-satélite, uma em Enoshima, a Vila Olímpica de Vela, e uma em Izu, a Vila Olímpica de Ciclismo.

    Espaços únicos da Vila Olímpica de Tóquio

    Além dos espaços anteriormente mencionados, a Vila Olímpica de Tóquio conta com ambientes únicos, criados para a diversão e o lazer dos atletas durante o período dos jogos.

    O Harumi Port Park, por exemplo, na área beira-mar da vila, contempla uma casa de relaxamento, que oferece cadeiras de massagem, além de um playground em formato de navio. Já o Harumi Greenway, é um jardim linear, ideal para refletir e respirar ar puro entre os jogos.

    Ambiente de recreação.
    Ambiente de recreação. Fonte: Bloomberg

    O centro de recreação do complexo multifuncional apresenta uma variedade de ambientes únicos, com equipamentos que vão desde tênis de mesa até um local para fotos de realidade aumentada. 

    Village Plaza. Fonte: Olympics
    Village Plaza. Fonte: Olympics

    O Village Plaza foi criado com o conceito de ser o centro cívico da vila, ou seja, trata-se de uma praça, construída com madeira doada por 63 municípios de todo o Japão, e será devolvida após os Jogos, colocando em prática o valor da sustentabilidade, muito importante para a cultura japonesa. 

    Transporte

    A logística para transportar os atletas na vila olímpica também está totalmente esquematizada dentro do complexo, que conta com uma frota de carros elétricos para garantir tais deslocamentos.

    Veículos para o transporte interno na vila olímpica.
    Veículos para o transporte interno na vila olímpica. Fonte: Bloomberg

    Os veículos autônomos, chamados e-Palette, do grupo Toyota, irão operar a cada 5 minutos, com nove paradas no entorno das principais instalações, apresentando inovação também no transporte.  

    Mudanças por conta da pandemia da Covid-19 

    A pandemia trouxe mudanças para o dia a dia de todos, e nas olimpíadas não poderia ser diferente. A Vila Olímpica de Tóquio conta com protocolos em vigor em prevenção à Covid-19, e pode-se ver isso presente na maioria dos espaços.

    Higienização, controle e testes diários serão rotina para quem estiver na vila. O uso de máscaras será obrigatório constantemente, com exceção dos momentos de refeições e de exercícios a distância.

    Entrada do refeitório do complexo com higienizadores.
    Entrada do refeitório do complexo com higienizadores. Fonte: Bloomberg

    No refeitório e na academia, painéis de acrílico foram instalados para maior segurança. 

    Para aqueles que apresentarem sintomas, o local conta com um Complexo Clínico, algo nunca visto nas vilas olímpicas, com um programa de tratamento dedicado, proporcionando atendimento médico integral aos atletas.

    Para abrigar e isolar pessoas que testaram positivo para a Covid-19, a vila conta com uma ala preparada somente para isso, com habitações, banheiros e salas de atendimento. 

    O que acontecerá com a Vila Olímpica após as Olimpíadas? 

    As vilas olímpicas são comumente complexos de grande escala urbana, construídas para uma necessidade específica e temporária, portanto, uma incógnita que sempre é lançada após o término dos jogos é: o que acontecerá com esse espaço?

    Vila Olímpica de Tokyo.
    Vila Olímpica de Tóquio. Fonte: Bloomberg

    Neste caso, em Tóquio, assim como o planejado na maioria das vilas olímpicas, os edifícios residenciais serão reformados para adaptar os quartos individuais ou duplos para apartamentos, e serão vendidos para a população. 

    Já o Village Plaza será desmontado, e a madeira devolvida às cidades doadoras para reaproveitamento nas instalações locais. Por último, o complexo multifuncional será transformado em uma instalação comercial.

    Categorias
    Victória Baggio
    Conteúdo criado por:Victória Baggio
    Arquiteta com formação no Uruguai e Portugal, atualmente mestranda em projeto de arquitetura. Apaixonada pelo fazer e escrever sobre arquitetura.

    Quer deixar um comentário ou relatar algum erro?

    Avise a gente
    Onde você deseja morar?More bem, viva melhor
    BUSCAR
    Logo Apto Branco
    LEIA TAMBÉM
    Posts relacionados
    News do Live

    Cadastre-se grátis e aproveite nossos conteúdos sobre arquitetura, decoração, mercado imobiliário e mais.

    Seu melhor e-mail