Minimalismo – Estilo de vida que se reflete na decoração

    Minimalismo – Estilo de vida que se reflete na decoração
    Carolina Scordamaglio

    Por Carolina Scordamaglio

    26 janeiro 2020

      Compartilhar esse post

      Queridinho do momento, o minimalismo tem muito mais a oferecer a você do que um visual clean e moderno para sua casa. Esse movimento parte de princípios que propõem uma transformação completa nas maneiras de pensar, viver e consumir.

      Você já pensou em utilizar a decoração minimalista na sua casa? Confira a seguir:

      O que é minimalismo?

      Minimalismo: poucos elementos e poucas cores nos móveis, no quadro, nas paredes e nos objetos.
      O minimalismo está em pequenos detalhes, apesar deles não serem o foco. Fonte: Pinterest

      Fundamentalmente, o movimento minimalista prega o desapego de coisas supérfluas para focar apenas no essencial. Segundo a filosofia que guia esse estilo de vida, com menos somos mais livres, mais leves e, consequentemente, mais felizes. 

      Apesar de o desapego dos bens materiais ser o mote mais evidente e claro dessa filosofia, a ideia nasce no campo do intangível: reavaliar prioridades e esvaziar a mente de coisas que atrapalham o nosso foco no que realmente importa.

      O documentário Minimalism, lançado em 2016 pela Netflix, ajudou a popularizar esse movimento que tem ganhado força especialmente entre os mais jovens.

      Pôster do documentário "Minimalism".
      Minimalism (2016), comentário produzido pela Netflix.

      O movimento é bastante amplo e alcançou diversos campos propondo  um novo estilo de vida que passa pelas artes visuais até chegar à arquitetura e à decoração. Aqui, organizamos algumas dicas para os que desejam aderir ao minimalismo, mesmo que seja apenas no ambiente doméstico.

      O que é decoração minimalista?

      Menos é mais: quarto minimalista com poucos detalhes de decoração.
      Poucos elementos: menos é mais. Fonte: Pinterest

      O próprio nome diz o que esperar de uma decoração minimalista: o mínimo possível de móveis e objetos; o mínimo possível de detalhes e frivolidades.

      Linhas retas, formas geométricas, espaços vazios e cores sóbrias  compõem os pilares da filosofia minimalista. São eles: 

      Se não é útil, não é necessário

      Hall de entrada de uma casa com decoração minimalista, cores claras e poucos móveis.
      É essencial pensar melhor sobre a utilidade dos produtos que você consome. Fonte: Pinterest

      Escolher a decoração da casa é um ótimo primeiro passo para os que desejam ingressar no estilo de vida minimalista, pois todos nós (uns mais, outros menos) acumulamos em casa objetos sem utilidade. 

      Livrar-se de todo o excesso é o primeiro passo para alcançar uma estética limpa, que transmita leveza e tranquilidade. E, nesse processo, a pergunta de ouro é: “Qual é a utilidade desse objeto?”. Os objetos para os quais não há resposta definitivamente não se enquadram na filosofia do “menos é mais”.

      Visual clean

      A estética geral do estilo minimalista é sóbria, com espaços vazios, linhas retas e formas simples, em sua maioria geométricas.

      Banheiro com visual clean: cores retas e cores sóbreas
      Cores mais sóbrias ficam belíssimas neste estilo minimalista. Fonte: Pinterest

      Em vez de uma decoração extravagante, que proporciona um ambiente provocador, criativo e acolhedor, o visual clean deve estimular um estado de espírito mais tranquilo, mais focado, menos sobrecarregado de estímulos e informações desnecessárias.

      Cada objeto, cada móvel, tem um motivo para estar ali.

      Detalhe de um dormitório com decoração minimalista: um espelho de corpo inteiro reflete uma banqueta.
      Um espelho e um banquinho: simplicidade. Fonte: Pinterest

      As cores também têm seu papel. Cinza, azul, preto e branco costumam brilhar nesses ambientes.

      Sala de estar minimalista onde o cinza e o branco são as cores predominantes.
      O minimalismo ganha bastante destaque nas cores. Fonte: Pinterest

      Substitua quantidade por qualidade

      Poucos detalhes e cores mais sóbrias compõem este escritório minimalista.
      Escritório minimalista. Fonte: Pinterest

      A eliminação do consumo exagerado pressupõe a escolha de móveis e objetos duráveis. Quando compramos por impulso, pouco refletimos sobre o motivo de o objeto ser tão barato, qual é a sua origem, sua procedência produtiva, seus insumos, sua qualidade e durabilidade.

      Por outro lado, quando decidimos consumir menos, passamos necessariamente pelo consumo responsável, que necessita da avaliação de todos esses pontos. Quando o consumo compulsivo diminui, além de fazer bem para nossa casa, causamos também um bom impacto social.

      Decoração com elementos da mesma cartela de cores.
      Utilizar objetos que pertencem a mesma cartela de cores já confere o toque minimalista para a decoração. Você não precisa comprá-los: use a sua criatividade. Fonte: Pinterest

      A ideia de consumir exageradamente além de desnecessária, causa sérios impactos no meio ambiente, por isso, além da decoração é importante pensar no coletivo, e consumir com responsabilidade.

      Para se ter uma ideia, de acordo com estudos divulgados pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), o Brasil é o quinto maior produtor mundial de lixo eletrônico no mundo, e o maior na América Latina.

      Logo, a ideia de agregar um consumo mais consciente para dentro de casa, além de interessante, também é uma ideia que pode contribuir com a sustentabilidade.

      Design minimalista: impactos de fora para dentro

      Sala de estar com quadros, sofá, almofadas, mesinha de centro e um vaso de flores. Poucos elementos e o minimalismo presente.
      Sala de estar minimalista. Fonte: Pinterest

      Como o ambiente em que vivemos interfere diretamente em nosso estilo de vida, em nosso estado de espírito e até em nossa saúde, a proposta da decoração minimalista é muito mais profunda do que um simples visual clean.

      Seu objetivo é causar impactos reais na vida daqueles que a adotam. Entre esses impactos podem ser citados: economia e consciência ambiental, proporcionadas pelo abandono do consumo compulsivo; liberdade de ter menos coisas para carregar sempre que quiser se mudar; e organização do ambiente e, consequentemente, da nossa mente.

      Dormitório minimalista: piso e parede brancos, uma cama e uma luminária ao lado.
      O estilo de decoração minimalista é bem mais do que parece: causa impactos reais na vida de quem o adota. Fonte: Pinterest

      O que achou da decoração minimalista? Você já a utiliza em sua casa? Nos conte nos comentários!

      E se você quiser mais dicas de decoração, confira o guia que fizemos.

      Quer relatar sobre algum erro?

      Avise a gente

      LEIA TAMBÉM
      Posts relacionados
      News do Live

      Cadastre-se grátis e aproveite nossos conteúdos sobre arquitetura, decoração, mercado imobiliário e mais.

      Seu melhor e-mail