Comércio nos condomínios – a comodidade no seu lar

Os condomínios crescem cada vez mais, se tornando verdadeiros clubes com as mais diversas opções de lazer e relaxamento.

Mas essas ilhas de segurança e conforto, são justamente isso, ilhas.

Muitas vezes ficam em locais longe do comércio.

Vertiz Club Home Vila Mascote (SP)

Por isso alguns mercados começaram a migrar para dentro dos condomínios.

Uma facilidade para os moradores que querem driblar o trânsito e economizar tempo.

Como trazer comércio para dentro do meu condomínio?

Antes de mais nada, os moradores precisam concordar, é algo que precisa ser aprovado em assembleia.

Então é preciso decidir que produtos se quer, para que o síndico possa fazer as negociações.

Normalmente esses comércios se instalam provisóriamente nas vagas de visitantes ou nas quadras esportivas.

O mais comum são as feiras

Imagine ter uma seleção de frutas frescas, pastel feito na hora e caldo de cana, tudo ao descer de elevador.

Para ter uma feira no seu prédio existem diferentes formas.

Algumas empresas, como a Feira Premium, fornecem o serviço, basta entrar em contato, negociar os dias, horários e as barracas desejadas.

Mas em alguns condomínios o contato é mais direto, negocia-se diretamente com os feirantes para que eles tragam suas barracas para dentro do complexo.

Alguns condomínios cobram, dos comerciantes, uma pequena taxa para limpeza e energia.

Quando se negocia através de uma empresa que organiza a feira, os preços costumam ser um pouco maiores.

Isso é justificado pela inclusão da comodidade, um atendimento exclusivo e uma taxa, cobrada sobre os feirantes, pelos organizadores

Mas observamos que quando esse negócio é feito de forma mais simples, quando pequenos grupos de feirantes que atuam na região são convidados para venderem seus produtos nesses espaços, eles costumam se comprometer a praticar os mesmos preços.

É um negócio bom para todos, por se tratar de um espaço privado, os feirantes não precisam pagar tarifas para a prefeitura. Na rua, os feirantes pagam, em média, R$ 200 por dia.

“Meu rendimento aumentou 20% com o trabalho nos prédios”, relata o vendedor Ricardo Ramos, de 35 anos.

Isso sem falar na segurança, tanto para os compradores, quanto para os vendedores, que podem desfrutar de um ambiente aconchegante e livre de riscos.

Um mercado em expansão

Cada vez mais empresas enxergam o crescimento desse mercado e querem entrar na jogada.

É o caso da Sagrado Boulangerie, uma padaria móvel com a proposta de levar pães quentinhos, feitos na hora, para dentro do seu condomínio.

Eles até participaram do programa Shark Tank Brasil, e conseguiram o maior investimento até então.

E vale de tudo.

Tem condomínios com dia especial para petshop, com barraca de chopp e alguns até fazem uma barraquinha própria, com produtos da horta comunitária.

De acordo com a Lello essa forma de comércio já está presente em cerca de 200 condomínios na região metropolitana de São Paulo.

Comércio integrado

Alguns empreendimentos vão mais além e já colocam pontos de venda fixos no condomínio.

É o caso do Habitarte, no Brooklin, um grande complexo que conta com um mercado integrado. Uma unidade do St. Marche.

Explorar realmente a integração. Foi isso que o Martese fez, integrando uma unidade do Pão de Açúcar no projeto de tal forma, que a quadra de tênis do condomínio foi construída sobre o teto do mercado.

Pão de Açúcar em frente à torre do Martese, na Av. Imperatriz Leopoldina

Um grande bônus

Além da comodidade que as feirinhas proporcionam, existe uma vantagem muito importante que devemos salientar.

O aumento da convivência entre os moradores, que muitas vezes nem se cumprimentam.

Esse cenário cria um ambiente propício para que os moradores se conheçam e se relacionem.

Em condomínios que adotaram essa prática é possível perceber uma expressiva diminuição nos números de reclamações.

Mais em Live

Arquitetura
Edifício Pátio Victor Malzoni - QUE PRÉDIO É ESSE?

Quem passa pela Faria Lima, em São Paulo, e vê o imponente Edifício Pátio Victor Malzoni com seu vão livre de mais de 40 metros de largura a 30 metros […]

Continue lendo
Arquitetura
ONGs que criam moradias e condições para viver melhor

Nós do Live temos o lema “More bem, viva melhor”, mas e as pessoas que sequer possuem onde morar? O Brasil tem 15 milhões de pessoas vivendo em situação de […]

Continue lendo
Arquitetura
Para ganhar espaço e ver o mundo - Quando a janela rouba a cena

A janela! Pode ser um item corriqueiro, muitas vezes despercebido, mas já inspirou milhares de canções (você vai se lembrar de alguma). Se observadas do ponto de vista poético, as […]

Continue lendo
Arquitetura
Loft, studio, kitnet… O que caracteriza cada tipo de apartamento?

O mundo do mercado imobiliário pode ser um pouco confuso para quem está começando a busca por um imóvel. Muitos termos utilizados com frequência não ficam muito claros para quem […]

Continue lendo
Arquitetura
Ohtake Cultural - QUE PRÉDIO É ESSE?

Em 2001 a cidade de São Paulo ganhou um ícone inconfundível. Até hoje, as cores e formas do Ohtake Cultural instigam e despertam a curiosidade transeuntes. É possível que você […]

Continue lendo
Arquitetura
Desvende de uma vez por todas a certificação LEED

Talvez você já tenha lido ou ouvido esse nome em algum lugar. Você sabe que é uma coisa boa, porque é relacionado a sustentabilidade, mas não entende direito quem concede […]

Continue lendo