Tadao Ando – Biografia e obras

Tadao Ando.

Tadao Ando é conhecido como um dos principais nomes da arquitetura mundial, com obras que exploram a rigidez do concreto armado de maneira inovadora, conseguindo dar muita delicadeza e sensibilidade aos seus projetos. 

Com traços que exploram um jogo estimulante entre luz e sombra, os vazios são trabalhados de modo que os opostos permitem a criação de um espaço poético que fornece ao visitante uma vivência única da arquitetura.

A trajetória de Tadao Ando 

Nascido em 1941 na grande cidade portuária de Osaka, no Japão, Tadao Ando começou a se interessar por arquitetura aos 15 anos de idade após comprar um livro de esboços de Le Corbusier, nesse momento a arquitetura tomou conta de sua mente enquanto tentava entender o conceito dos traços do grande mestre.

Com esse despertar, Tadao Ando comprou outros livros de arquitetos muito famosos, como Mies Van der Rohe, Alvar Aalto, Louis Kahn e Frank Lloyd Wright, nomes que o inspiraram a achar seu estilo e compreender a arte por trás da arquitetura.

Antes de iniciar sua carreira como arquiteto, Tadao Ando passou a adolescência trabalhando como motorista de caminhão e depois se tornou boxeador profissional, passando a participar de diversas competições, as quais foram essenciais para que o interesse pela arquitetura fosse despertado novamente.

Aos 17 anos, enquanto ele viajava pelo mundo com irmão para participar das lutas, o apreço pela arquitetura surgiu novamente. Mas dois fatores foram decisivos para Tadao Ando consolidar seu interesse pela arquitetura ⏤ seu professor de matemática e carpinteiros locais foram responsáveis por impulsionar seu interesse verdadeiro sobre esse ofício.

Segundo o arquiteto: “Estes dois elementos ⏤ matemática e carpintaria ⏤ conversam na arquitetura. Esse foi o meu ponto de partida.”, o ponto em que o grande legado desse brilhante arquiteto começou.

Entretanto, segundo o próprio arquiteto, o fator decisivo para abandonar a carreira de boxeador e se arriscar na nova profissão foi o Hotel Imperial, localizado em Tóquio. Essa grandiosa obra de Frank Lloyd Wright foi fundamental para Tadao Ando começar a projetar.

Mesmo apaixonado por arquitetura, Tadao Ando nunca se formou como arquiteto, mas isso não significa que ele não conseguiu ganhar grande notoriedade no cenário mundial, tornando-se um dos maiores nomes da arquitetura.

Em 1969, em parceria com sua companheira Yumiko Kato, conseguiu abrir seu próprio escritório, chamado de Tadao Ando Arquiteto & Associados, localizado em sua cidade natal. Esse foi o ponto de partida para o arquiteto se destacar com suas fantásticas obras, que trabalhavam todo o seu talento e sua sensibilidade de maneira única e inovadora.

Uma carreira autodidata 

Centro da Paz de Hiroshima e Parque Memorial projetado por Kenzo Tange.
Centro da Paz de Hiroshima e Parque Memorial projetado por Kenzo Tange, um mestre muito admirado por Tadao Ando. Fonte: Archdaily

Oficialmente, Tadao Ando nunca se formou ou recebeu qualificação para exercer a profissão de arquiteto, mas sua paixão pelo oficiou fez com que ele se especializasse de maneira autodidata.

Para entender um pouco mais sobre essa bela arte e desenvolver a profissão, o arquiteto se dedicou muito e utilizou o método de aprendizado baseado em leituras, visitas e viagens. 

Primeiramente começou sua jornada de conhecimento pelo Japão. Já que não podia pagar por uma educação universitária, Tadao Ando pensou em como poderia se desenvolver de maneira autônoma e começou visitando aos domingos os antigos edifícios da região onde morava. 

Estendendo seus estudos ainda no território japonês, aos 23 anos o arquiteto decidiu viajar pelo Japão para conhecer as obras do grande ícone da arquitetura moderna japonesa, Kenzo Tange. 

Com isso, decidiu que suas viagens deveriam se estender a outros países, viajando pela Europa e pelos Estados Unidos, onde conheceu diferentes costumes e culturas, responsáveis por caracterizar sua personalidade, conseguindo ver a obra de grandes nomes como Mies van der Rohe e Frank Lloyd Wright de perto. 

Os reconhecimentos de Tadao Ando ao longo de sua carreira 

Com uma trajetória brilhante, o arquiteto é considerado um dos principais nomes representantes da arquitetura mundial. Ganhador de diversos prêmios, Tadao Ando teve sua carreira marcada por obras magníficas e títulos de renomes que destacam seu trabalho.

As premiações recebidas pelo arquiteto são inúmeras, sua primeira premiação foi em 1979 com o prêmio anual do Instituto de Arquitetura do Japão. Entre outras honrarias de grande destaque e renome que recebeu foi o Prêmio da Associação Japonesa de Arquitectura de 1976, o Prêmio Carlsberg de 1992 e a Medalha de Ouro do Royal Institute of British Architects em 1997.

Mas foi em 1995 que o arquiteto conseguiu ganhar o mais importante e notório deles, o Pritzker, a maior honraria e prestígio que um arquiteto pode receber. Considerado por muitos um dos maiores prêmios internacionais da arquitetura, a homenagem vai para arquitetos que o trabalho, além de uma combinação de qualidades, conseguiu contribuir para a humanidade.

Uma arquitetura sólida e leve

Museu de Arte He, uma construção que explora a conexão entre interior e exterior.
Museu de Arte He, projetado por Tadao Ando, explora a luz em um volume sólido. Fonte: Archdaily

Com a abertura de seu escritório, Tadao Ando consegue achar seu estilo e começa a trabalhar de maneira única e inovadora um conceito muito desafiador, em que as características do oriente e do ocidente são fundidas para criar uma arquitetura síntese que representava sua trajetória.

Suas construções representavam o tradicionalismo do Japão com uma fusão ao design moderno ocidental, trabalhando a rigidez do concreto armado e adaptando os traços delicados da arquitetura japonesa, conseguindo se manifestar de maneira única.

Em suas obras sólidas e pesadas, Tadao Ando se apropria da luz de modo quase cenográfico, trabalhando com grande sensibilidade e pureza, criando blocos rígidos com leveza através dos vazios, ponto no qual a luz é trabalhada de maneira única e a sombra é elaborada com poesia e beleza.

Uma arquitetura silenciosa em que o cenário tátil foi feito e elaborado para ser apreciado, sendo a fisicalidade da arquitetura muito forte. Essa sensibilidade perante a luz criou edificações que priorizavam e refletiam a relação pura com a natureza, algo que está além do controle do ser humano.

O grande destaque de sua obra está na utilização de formas puras e rígidas, as quais, combinadas à luz, criam uma sensibilidade espiritual que contrapõe a frieza da edificação ou da utilização pelos usuários. 

Com formas simples e muito geométricas, seus edifícios ficaram conhecidos mundialmente pelas experiências físicas únicas que proporcionam uma vivência única aos usuários. O concreto é trabalhado de maneira pesada, contraposto à luminosidade empregada com criatividade, conseguindo um conjunto harmônico que valoriza o ser humano. 

Unindo belas formas sólidas, vazios que proporcionam luz e agregando funcionalidade aos edifícios, a linguagem minimalista de suas obras é considerada uma obra de arte contemporânea, na qual a luz é o grande elemento de destaque. 

Muito influenciado por sua cultura, Tadao Ando empregava nos seus projetos um conceito em que todos os elementos eram trabalhados de maneira harmônica e funcional, visando a construções simples e equilibradas. 

Suas obras iniciais se pautavam em projetos de casas, conjuntos habitacionais e igrejas, mas no começo dos anos 90 seu talento começou a ser reconhecido e passou a projetar grandes edifícios públicos que marcam cidades até hoje.

A influência do Modernismo nas obras de Tadao Ando

Museu de Arte Moderna de Fort Worth, uma obra única de Tadao Ando.
Museu de Arte Moderna de Fort Worth, uma obra única que mostra a relação entre arquitetura e natureza. Fonte: Archdaily

Com grande admiração pelos arquitetos modernistas, Tadao Ando conseguiu levar seu apreço, tendo grande influência em suas obras, criando um conjunto inovador e sensível. 

Utilizando concreto, ferro e vidro em edifícios sólidos e pesados com uma estética minimalista, contrapõe o Modernismo ao pensar em espaços mais humanizados. Além disso, conseguiu quebrar padrões com muita sensibilidade, em que a luz e a natureza se tornaram parte da obra.

O emprego dos materiais combinados a uma estética limpa reflete a influência modernista em suas obras; principalmente influenciado pelos mestres Le Corbusier e Kenzo Tange, conseguiu desenvolver uma linguagem própria e única.

A luz como grande protagonista 

Corredor interior da Casa Koshino e o jogo de luz e sombra.
Rasgos de luz como grande protagonista do interior da Casa Koshino. Fonte: Archdaily

Quando questionado sobre qual seria o grande elemento de sua obra, Tadao Ando afirma que a luz é o ponto principal. Trabalhando os vazios e a luminosidade de maneira única, com soluções individuais planejadas para cada contexto, consegue reproduzir a luz em cada espaço com criatividade e delicadeza.

Essa relação entre as suas edificações e a luz são responsáveis por criar projetos marcantes, que tocam os usuários de maneira intimista e muito poética. Mas toda essa apreciação pela luminosidade que Tadao Ando possui vem de suas vivências e experiências adquiridas durante suas viagens. 

Quando visitou Roma, o arquiteto ficou encantado com o Panteão, que mesmo sendo uma estrutura pesada e rígida vista de fora era uma construção muito leve em seu interior, sutileza passada através de um ponto único de iluminação. Essa experiência fez com que sua relação com a arquitetura mudasse completamente e um novo rumo do seu estilo fosse tomado.

Após sua viagem, decidiu que sua arquitetura proporcionaria dramaticidade através de um jogo entre luz e sombra, criando uma espacialidade única que consegue oferecer aos usuários uma experiência que transcende a formalidade e intensifica a vivência profunda do espaço.

As obras magníficas e sensíveis de Tadao Ando 

Com uma trajetória brilhante, Tadao Ando ganhou reconhecimento e notoriedade internacional por diversas obras que demonstravam toda sua sensibilidade ao trabalhar de maneira única e inovadora blocos rígidos e puros com muita sensibilidade. 

Casa Koshino 

Casa Koshino, obra retilínea e pesada, mas com um interior leve que trabalha a luz.
Casa Koshino, uma edificação com dois blocos paralelos interligados por uma passagem subterrânea. Fonte: Archdaily

Construída em 1984, a Casa Koshino é uma das grandes obras que demonstra o estilo único e belo da arquitetura de Tadao Ando. Dois volumes de concreto dispostos de maneira paralela são ligados por uma passagem subterrânea que também forma um pátio central. 

A construção está localizada em Ashiya, no Japão, cujo terreno é favorecido através dos blocos parcialmente enterrados no solo e disposto de modo que as árvores nativas fossem respeitadas. 

A parte norte da construção possui dois pavimentos e nele estão uma sala de estar com pé-direito duplo, uma cozinha, uma sala de jantar, o dormitório principal e um escritório. Já a parte sul abriga a maior parte dos dormitórios da construção, um banheiro e um átrio.

Expressando e valorizando a natureza, o espaço entre os dois volumes retangulares forma o pátio central com uma escadaria; essa área afundada funciona como um respiro para construção, onde a luz se penetra e permite sua propagação de maneira pontual ao interior como planejada pelo arquiteto.

Essa iluminação é feita através de rasgos verticais pelas paredes ao lado da escadaria exterior, responsáveis por criar uma dinâmica única entre luz e sombra nos ambientes internos da construção.

Posteriormente, um novo volume foi adicionado à construção; nele temos um estúdio que se destaca por uma parede curva que insere no projeto um novo ritmo, completamente diferente do projeto original no qual as linhas retilíneas eram parte principal.

Utilizando formas simples, pesadas e retilíneas, empregando materiais como concreto e vidro e trabalhando a iluminação de maneira única e quase cenográfica, a construção demonstra toda a essência da arquitetura de Tadao Ando.

Igreja da Luz 

Igreja da Luz, a obra mais famosa de Tadao Ando.
Interior da obra mais famosa de Tadao Ando, a Igreja da Luz. Fonte: Archdaily

Sendo um dos projetos mais famosos de Tadao Ando, a Igreja da Luz faz parte da reformulação de um complexo cristão já existente. Situada na cidade japonesa de Ibaraki, a obra faz parte de uma completa intervenção no local e foi concluída em 1999.

Muito conhecida pela forma poética em como o arquiteto trabalha a espacialidade, seu contexto é definido com um conjunto de elementos: o volume do edifício, a natureza e a iluminação.

Trabalhando também uma dualidade entre opostos ⏤ como sólido e vazio, luz e escuridão ⏤, sem nenhum ornamento, a igreja demonstra um ambiente puro que conecta o visitante à espiritualidade de maneira única.

Basicamente a obra é formada por um bloco pesado de concreto que possui um rasgo em formato de cruz que emprega um grande vazio em sua fachada leste, criando um espaço muito simples e minimalista, mas extremamente simbólico em termos religiosos.

Esse edifício demonstra todo o caráter do arquiteto, que trabalha a luz de modo pontual, proporcionando uma arquitetura silenciosa, voltada para concentração. Enquanto o formato minimalista e a forma rígida demonstram suas influências do movimento modernista, totalmente sem ornamentos, valorizando a simplicidade estética. 

Museu de Arte Chichu 

Museu de Arte Chichu, uma construção parcialmente enterrada.
Vista aérea do Museu de Arte de Chichu, uma construção inovadora parcialmente enterrada no solo. Fonte: Benesse Art Site Naoshima

O Museu de Arte de Chichu pode ser considerado um dos melhores museus de arte contemporânea do mundo. Localizado na ilha japonesa de Naoshima, essa edificação faz parte de uma série de edifícios culturais e artísticos que compõem um paraíso em que a arte e a arquitetura se fundem à natureza sem limites, criando um espaço único de contemplação.

Inaugurado em 2004, esse projeto carrega seu conceito único desde seu nome, já que Chichu em japonês significa “subterrâneo”, assim como seu nome sua edificação deveria ser única e, por isso, Tadao Ando criou um museu enterrado.

Formado por três galerias dedicadas aos artistas Claude Monet, James Turrell e Walter de Maria, a edificação subterrânea também conta com dois pátios a céu aberto e claraboias que que permitem a entrada de raios solares no interior do museu, fazendo com que a sensação de “estar enterrado” seja imperceptível ao visitante.

Durante o percurso do museu, uma dinâmica única é explorada, com rampas, pátios e ambientes escuros, a sequência de espaços diferentes explora sensações e espacialidades, fazendo com que o percurso tenha um ritmo distinto em cada momento da visita.

Na ala de Claude Monet, para apreciar as suas últimas cinco pinturas, é preciso retirar os sapatos para entrar, já que o espaço abriga um lindo piso mosaico em mármore carrara.

A todo momento em sua obra, Tadao Ando explora a luz de maneira que a espacialidade reflita na arquitetura a natureza de seu entorno. Com um percurso que corta a montanha e possibilita vista ao mar e à natureza, o espaço explora vistas amplas do exterior e contemplação dos espaços internos, proporcionando ao visitante um ambiente intimista que une natureza, arte e arquitetura.

Colina do Buda

Colina do Buda, uma obra monumental de Tadao Ando.
Interior do salão circular com vista para a estátua de Buda, uma obra monumental de Tadao Ando. Fonte: Archdaily

A Colina do Buda é uma estrutura monumental localizada no Cemitério Makomanai Takino, no norte do Japão. Esse projeto assinado por Tadao Ando é composto por um grande templo coberto que funciona como uma espécie de colina a qual contorna uma gigante estátua de Buda que mede 13 metros de altura.

A estátua de Buda estava há 15 anos isolada no terreno do cemitério e quando o arquiteto foi contratado uma das exigências foi a criação de um percurso sereno onde os visitantes conseguissem caminhar confortavelmente. Com isso, Tadao Ando teve uma ideia inovadora que, em vez  de deixar a figura em destaque, a escondeu parcialmente através de um templo coberto de lavanda.

Com esse preceito, apenas a cabeça da estátua fica visível para fora da colina, mas é exatamente esse detalhe que faz com que Buda não passe despercebido e possa ser considerado uma figura grandiosa demais para ser coberta, carregando um simbolismo muito grande sobre a figura e a espiritualidade.

O percurso do visitante é feito através de uma passagem de 40 metros de comprimento que leva ao salão circular onde a monumental estátua está localizada. Do lado de fora, a arquitetura e a natureza se misturam, criando um cenário único dependendo da época do ano, o que significa que na primavera e no verão os visitantes conseguem apreciar as belas lavandas e muito verde; e nos meses mais frios, como o inverno, o branco da neve ganhe seu lugar. 

Tadao Ando e a sensibilidade do jogo entre a luz e a sombra

Como um profissional autodidata, Tadao Ando conseguiu ganhar sua notoriedade através de sua curiosidade e seu apreço pela arquitetura. Descobrindo sua maneira única de exercer a profissão, foi responsável por obras magníficas que combinavam rigidez e luz para criação de uma sensibilidade única e assim conseguiu se tornar um dos principais nomes representantes da arquitetura mundial.

Mais em Live

Ebook Busca e Aquisição de Imóvel: A Jornada

Quer comprar um imóvel e não sabe por onde começar? Separamos um conteúdo especial para te ajudar nessa jornada!

Quero baixar
Quarto de casal com poltrona de descanso ao lado da cama.
Decoração
Decoração para quarto de casal

O quarto de casal é caracterizado pela presença de infraestrutura completa para o descanso de duas pessoas, o que inclui uma cama ampla, armário para guardar roupas, mesas de cabeceira […]

Você Apto
Financiamento para reforma: entenda como funciona

Reformas são sempre complicadas, ainda mais quando falta orçamento para realizá-las. É quando o financiamento para reforma se torna uma opção para garantir que a sua reforma poderá acontecer. Porém, […]

CASACOR São Paulo 2021
Arquitetura
CASACOR São Paulo 2021: um olhar poético às origens

A CASACOR São Paulo está de volta! Conhecida como a maior mostra de arquitetura, paisagismo, design e decoração das Américas, agora, em 2021, a CASACOR retorna ao seu formato itinerante. […]

Jardim suspenso colocado diretamente na parede com plantas de vários tipos.
Decoração
Ideias criativas de como fazer um jardim suspenso

O jardim suspenso, também conhecido como jardim vertical, é uma ótima opção para quem quer tê-lo em casa, mesmo em um espaço reduzido. É uma solução moderna para o paisagismo […]

imagem em branco e preto de Jean Nouvel
Arquitetura
Jean Nouvel – Biografia e obras

Jean Nouvel é um arquiteto francês conhecido como um dos principais nomes da arquitetura contemporânea. Sua trajetória é marcada por obras icônicas com características tão fortes que fazem seus projetos […]

Decoração
Decoração escandinava: o que é e como implementá-la na sua casa

A decoração escandinava pode ser traduzida como minimalista, aconchegante, clean, simples e sofisticada; além de ser uma mistura de elementos clássicos e modernos com cômodos que prezam por funcionalidade, praticidade […]