Ruy Ohtake – Biografia e obras

Ruy Ohtake.

Ruy Ohtake é conhecido como um dos grandes nomes da arquitetura brasileira, suas obras, além de explorarem a plasticidade de maneira inovadora, são responsáveis pela representação de uma arquitetura democrática, levando curvas acentuadas e formas criativas aos diferentes tipos e escalas de projetos.

Considerado por muitos como um dos mais legítimos representantes da cultura brasileira, o arquiteto é responsável por assinar mais de 300 obras espalhadas pelo mundo todo. Com projetos que vão de Heliópolis até Tóquio, conseguiu eternizar sua identidade, deixando sua arquitetura marcada na história.

A trajetória de Ruy Ohtake

Nascido em 1938 no bairro da Mooca, na cidade de São Paulo, Ruy Ohtake teve contato com a arte desde de cedo, filho primogênito da artista plástica Tomie Ohtake e do agrônomo Ushio Ohtake, a grande influência artística de suas obras veio do cotidiano familiar. 

Em 1960, o arquiteto se formou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (FAU-USP) e assim que recebeu o diploma começou a exercer arduamente a profissão, primeiramente trabalhando com pequenas obras de reformas e ampliações e depois evoluindo para projetos em escalas maiores. 

Com uma linguagem própria que trabalha a tecnologia combinada a uma plasticidade original, Ruy Ohtake foi reconhecido por suas magníficas obras e recebeu diversos prêmios e títulos. 

Em 2007, o arquiteto conquistou o Colar de Ouro, maior condecoração do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), uma honraria que já reconheceu grandes nomes da arquitetura brasileira, como Oscar Niemeyer, Roberto Burle Marx e João Vilanova Artigas.

Seu comprometimento em realizar e produzir uma arquitetura inovadora fez com que seu trabalho fosse reconhecido chegasse a âmbito internacional. Ruy Ohtake foi convidado a fazer parte do 20º Congresso da União Internacional de Arquitetos, realizado em 1999 na cidade de Pequim, ao lado de um seleto grupo de arquitetos, como Jean Nouvel e Tadao Ando.

A afinidade com as artes continua sendo um legado de família ⏤ o arquiteto teve dois filhos, que seguiram caminhos que demonstram e continuam a sensibilidade artística que a família Ohtake possui. Sua filha mais velha, Elisa, é diretora de teatro e dança, já seu filho, Rodrigo, seguiu os passos do pai, formando-se e exercendo a profissão de arquiteto. 

Ruy Ohtake, um arquiteto vanguardista

Casa projetada por Ruy Ohtake com curvas sinuosas e muitas cores na área externa.
Casa projetada por Ruy Ohtake em Valinhos. Fonte: Pinterest

Explorando curvas e cores de maneira única, Ruy Ohtake faz uma arquitetura inovadora que mescla suas referências da vida pessoal, como a arte de sua mãe, e conhecimentos técnicos e práticos, adquiridos com grandes mestres do modernismo como Oscar Niemeyer e Vilanova Artigas.

Criando uma arquitetura com traços curvilíneos impactantes, mas com uma expressividade muito leve, resultando em um trabalho em que a plasticidade e a cor são exploradas de modo ousado e inusitado, marcando assim as diversas obras do arquiteto. 

Essa bela identidade fez com que o arquiteto fosse reconhecido como vanguardista, criando projetos com uma linguagem própria que buscava mesclar plasticidade e tecnologia, enquanto abusava de cores fortes e levava contemporaneidade aos projetos, mesmo produzindo algo único e belo sua arquitetura foi considerada por muitos como polêmica. 

Mas Ruy Ohtake sempre defendeu sua identidade inovadora, que demonstrava o caráter da arquitetura brasileira contemporânea, segundo ele: “O arquiteto ou o designer precisa ter coragem e não ter medo de estar na vanguarda. Porque toda vanguarda é polêmica.”. E como ele mesmo fez tirando partido da cor e desfrutando da beleza das formas em todas suas criações.

Democratizando a bela arquitetura, independentemente da classe social ou da região da cidade, o arquiteto defende a exploração de formas sinuosas, cores e tecnologia em qualquer projeto, com objetivo de ter uma cidade melhor. Segundo Ruy Ohtake: “A arquitetura tem que encher os olhos da cidade. Tem que conseguir de alguma forma magnetizá-la e tem que mostrar o seu tempo. E pode ajudar a se ter uma cidade mais igualitária.”

Uma família que marcou a paisagem de São Paulo

Ruy Ohtake e sua mãe, a artista plástica Tomie Ohtake.
Ruy Ohtake e sua mãe, a artista plástica Tomie Ohtake. Fonte: Pinterest

Pensar em belas obras artísticas na cidade de São Paulo e não lembrar dos diversos trabalhos da família Ohtake espalhados por essa grande metrópole é quase impossível. A brilhante família pode ter mostrado ao mundo suas grandiosas obras, mas o grande legado está na cidade onde essas habilidades artísticas se desenvolveram.

O legado da família começa com a mãe do arquiteto, Tomie Ohtake, responsável por incríveis obras que complementam espaços e edifícios da cidade. Entre os mais famosos marcos temos o painel em tapeçaria no Memorial da América Latina, os painéis da obra Quatro Estações na estação de metrô Consolação, as coloridas ondas do Monumento à imigração japonesa, a bela escultura sinuosa no Auditório do Ibirapuera e muitos outros marcos.

Quando falamos de Ruy Ohtake, alguns de seus grandes projetos estão na cidade de São Paulo e mostram como sua arquitetura é forte em seu berço. Entre as diversas obras podemos destacar os elegantes hotéis Renassaince e Unique, o belo Parque Ecológico do Tietê, o inovador Instituto Tomie Ohtake, o novo visual do Terminal Sacomã e muitos outros edifícios e projetos que marcam a paisagem da cidade, provando que sua arquitetura, além de democrática, é paulista.

Como reconhecimento da importância de suas obras na cidade de São Paulo, Ruy Ohtake recebeu em junho de 2012 a Medalha de Anchieta e Diploma de Gratidão pela Câmara Municipal de São Paulo, uma homenagem por suas diversas obras pela cidade e principalmente aos seus projetos de cunho social no bairro de Heliópolis.

Seu reconhecimento com o design de móveis

Interior da residência Tomie Ohtake com diversos mobiliários desenhados pelo arquiteto.
Interior da residência Tomie Ohtake. Fonte: Pinterest

A importância da relação entre arquitetura e design ficou clara com o passar dos anos e é entendida como essencial para um projeto ser considerado completo. E não poderia ser diferente com um arquiteto como Ruy Ohtake, que, além de ser um dos melhores arquitetos brasileiros, pode ser considerado um grande designer de móveis.

Explorando diferentes materiais como concreto, madeira e aço em suas peças de mobiliário, o arquiteto é responsável por produzir diversos móveis que carregam a mesma identidade de seus projetos de arquitetura, como aparadores, poltronas, bancos e muitos outros que levam intensas cores, sinuosidade e formas inovadoras. 

Em um de seus trabalhos mais recentes no ramo de design de mobiliário, Ruy Ohtake fez uma parceria exclusiva com Roca Brasil, lançando uma linha de cubas inspiradas em formas da natureza, elementos orgânicos e utilizando belas curvas, mostrando sua grandiosidade ao apresentar elementos de sua marca registrada até em objetos funcionais do dia a dia. 

O arquiteto também é muito reconhecido no design de móveis ao desenhar e fabricar mobiliários específicos para casas e edifícios de sua autoria, pensando em peças que causam impacto e criam a atmosfera desejada e pensada para aquela obra em particular. Mas sempre explorando formas orgânicas, cores fortes e utilizando o mobiliário para integração do projeto.

Obras que vão de Heliópolis a Tóquio 

Casa Rosa Okubo, uma das primeiras obras na carreira do arquiteto.
Casa Rosa Okubo. Fonte: Casa Vogue

Mesmo se formando em 1960, Ruy Ohtake começou a exercer sua profissão muito cedo e em 1962 projetou a premiada Casa Rosa Okubo, que teve seu projeto reconhecido pela Bienal de Arquitetura de São Paulo, a qual foi premiada naquele ano.

Toda a grandiosa arquitetura de Ruy Ohtake pode ser apreciada em suas mais de 300 obras espalhadas pelo Brasil e pelo mundo, que, além de representarem a identidade própria do arquiteto, são importantes obras que marcam a paisagem das cidades.

Com obras que vão de Heliópolis, como o complexo Redondinhos, até Tóquio, como a embaixada brasileira, Ruy é considerado por muitos um dos maiores nomes da arquitetura brasileira tanto em terras nacionais como internacionais.

Entre suas magníficas obras, podemos citar o Royal Tulip Alvorada, o Estádio do Bezerrão, o Brasília Shopping, os jardins do museu aberto da Organização dos Estados Americanos, nos Estados Unidos, o hotel Renaissance, o Instituto Tomie Ohtake e muitos outros ícones da arquitetura contemporânea.

Hotel Unique 

Hotel Unique, uma construção que marcou a carreira de Ruy Ohtake.
Hotel Unique. Fonte: Nelson Kon

Surgindo como um projeto de conceito único e inovador, o Hotel Unique está localizado em um importante ponto da cidade de São Paulo, considerado um marco arquitetônico na paisagem urbana e um dos mais importantes hotéis design da cidade.

Concebido em um ponto único e exclusivo da cidade, o edifício está localizado na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, próximo ao Parque do Ibirapuera e da Avenida Paulista. O projeto apresenta características típicas das obras de Ruy Ohtake, como curvas, concreto e inovações tecnológicas, mas utilizadas de maneira diferenciada.

Com um formato de arco invertido, a construção parece estar suspensa do solo, mas está sendo sustentada por oito pilares no interior do volume de vidro localizado no térreo, além de estar apoiada sob as extremidades pelas empenas de concreto. 

A forma do edifício também é muito conhecida pela semelhança a um barco; além do formato do corpo principal, todas as janelas apresentam um desenho circular, reforçando o clima náutico no projeto.

As fachadas principais do edifício são totalmente revestidas com placas de cobre pré-oxidadas, que apresentam variações na tonalidade de verde, dando a sensação de ritmo. O vidro é outro material que se destaca na obra; tanto no térreo quanto na cobertura, o elemento proporciona melhor iluminação interna e um contato visual sem interrupções, dando leveza ao maciço edifício.

Redondinhos de Heliópolis

Conjunto habitacional de Heliópolis, um projeto social do arquiteto.
Conjunto habitacional de Heliópolis. Fonte: Archdaily

Outro marcante projeto de Ruy Ohtake na cidade de São Paulo é o conjunto habitacional na comunidade de Heliópolis, conhecido popularmente como “redondinhos”, um carinhoso apelido dado pelos moradores, que remete ao formato dos edifícios.

Com cinco quadras e diversos prédios cilíndricos, a obra foi planejada para ajudar a resolver problemas habitacionais dessa área da cidade. Para elaborar um projeto que conversasse com a realidade da região, o arquiteto participou de conversas com os moradores, levantando necessidades e prioridades que o conjunto deveria atender.

Considerando as preocupações dos moradores, o Ruy Ohtake chegou a um edifício com volume cilíndrico, que, além da bela estética, favorece a iluminação e a ventilação nos quatro apartamentos do andar. A circulação interna do edifício foi feita apenas por escada e um pequeno hall, eliminando os corredores que eram uma preocupação para os moradores.

Os apartamentos possuem cerca de 50 m², com dois dormitórios, um banheiro e um confortável espaço de estar, tem tudo o que se precisa para viver bem.

O conjunto habitacional como um todo possui 19 edificações, todas com a mesma estética cilíndrica e explorando muitas cores nas fachadas, o complexo também possui diversas áreas de convívio, que têm por objetivo proporcionar mais alegria e dignidade aos moradores.

Embaixada Brasileira em Tóquio

Embaixada Brasileira em Tóquio, projetada por Ruy Ohtake.
Embaixada Brasileira em Tóquio. Fonte: Pinterest

Mesmo nascendo e sendo criado no Brasil, Ruy Ohtake possui origem japonesa por parte de seus pais, então, inevitavelmente, seria o arquiteto mais qualificado para projetar a Embaixada Brasileira em Tóquio e conseguir representar a verdadeira cultura brasileira em um país oriental. 

Com uma bela arquitetura contemporânea, o edifício de cinco pavimentos conta com uma fachada marcada por curvas e cores fortes.

Instituto Tomie Ohtake

Instituto Tomie Ohtake, com curvas muito sinuosas e muitas cores marcando a fachada.
Instituto Tomie Ohtake. Fonte: Pinterest

Inaugurado em 2001, o Instituto Tomie Ohtake foi projetado com uma arquitetura vanguardista que chama a atenção pelas curvas, pelas formas futuristas e pelas cores vibrantes.

Composto por duas torres de escritórios e um espaço cultural completo com restaurante, biblioteca, teatro, livraria, ateliês e espaços de exposição, o complexo expressa a identidade inovadora e única de Ruy Ohtake.

Com uma fachada marcante, o Instituto proporciona a uma urbana área da cidade um toque de cor, marcando a paisagem com suas três tonalidades de vidro que compõem a fachada de maneira inusitada e futurista, as quais, combinadas às ondas coloridas que chamam a atenção nos primeiros andares do edifício, se caracterizam por um forte conjunto, chamando a atenção de quem ali passa.

Casa Tomie Ohtake

Casa Tomie Ohtake, projetada pelo arquiteto para sua mãe.
Casa Tomie Ohtake. Fonte: Nelson Kon

Uma das edificações mais clássicas feitas por Ruy Ohtake é a Casa Tomie Ohtake, residência projetada em 1970 pelo arquiteto para sua mãe. A construção brutalista está situada em um terreno de esquina e é caracterizada como monocromática, uma escultura de concreto trabalhada com extrema plasticidade, mas de maneira simples, em que os espaços ressaltassem as obras da artista plástica.

Em seu formato original, a edificação possibilitou a criação de um amplo pátio interno, que foi isolado do seu contato com a rua, possibilitando um espaço de lazer e contemplação exclusivo e privativo.

O concreto dá ao edifício sua cara, tanto no exterior quanto no interior; nas áreas internas é responsável por destacar a bela estrutura e, até mesmo, o mobiliário fixo, criando uma aparência minimalista em que as cores exuberantes das obras de Tomie ficariam em evidência a todo momento.

O interior da residência também possui toques de cor dados pelo arquiteto, algumas paredes internas das áreas sociais foram pintadas de azul, amarelo, vermelho ou branco, quebrando o visual monocromático, mas sem se distanciar da visão artística da residência, possibilitando que as obras da artista ficassem espalhadas pela residência.

Parque Ecológico do Tietê

Parque Ecológico do Tietê, um dos grandes projetos urbanísticos de Ruy Ohtake.
Parque Ecológico do Tietê. Fonte: Governo de São Paulo

Mesmo com edificações magníficas, Ruy Ohtake também ficou conhecido por grandes projetos urbanísticos como o Parque Ecológico do Tietê. Localizada na Zona Leste da cidade de São Paulo, essa ampla área de preservação foi inaugurada em 1982.

Com o objetivo de preservar o curso natural do rio, o projeto elaborado pelo arquiteto transformou a paisagem local, recuperando a vegetação da várzea do rio, criando uma importante área que se estende por diversos bairros.

O Parque, além de proporcionar consciência ecológica à população, também oferece uma série de atividades, como trilhas, ciclovias, quadras, biblioteca, museu e outros equipamentos que incentivam esporte, lazer, cultura e educação.

Um arquiteto alinhado ao sem tempo

Sem medo de ser quem era e de estar onde estava, Ruy Ohtake demonstrou a verdadeira arquitetura vanguardista em suas obras, explorando a plasticidade das curvas, a beleza das cores, as inovações tecnológicas, a contemporaneidade e a cultura brasileira, deixando em suas mais de 300 obras sua identidade marcada.

Mais em Live

Ebook Busca e Aquisição de Imóvel: A Jornada

Quer comprar um imóvel e não sabe por onde começar? Separamos um conteúdo especial para te ajudar nessa jornada!

Quero baixar
alugar apartamento
Você Apto
O que você precisa saber antes de alugar um apartamento

Alugar um apartamento, principalmente pela primeira vez, pode ser sinônimo de entusiasmo e liberdade, afinal ter um lar para chamar de seu é algo marcante para a vida, que pode […]

Planejamento de uma obra fica mais fácil com Construcard.
Você Apto
Construcard: um guia completo sobre a linha de crédito

O Construcard é uma linha de crédito oferecida pela Caixa Econômica Federal, que ajuda muitas pessoas a realizarem o sonho de construir, reformar ou, até mesmo, ampliar suas residências.  Essa […]

Parque da Juventude: novos recomeços e muita natureza, em meio à história.
Cidade-se
Parque da Juventude: novos recomeços em meio à história e à natureza

O Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns, popularmente conhecido como Parque da Juventude, está localizado na Zona Norte de São Paulo e é um verdadeiro complexo cultural, cercado por […]

Decoração
Divisória de ambiente: solução para espaços integrados

Um espaço amplo e multifuncional pode ser muito bem-vindo em momentos de encontros e comemorações, porém, no dia a dia, a simultaneidade de atividades no mesmo ambiente pode se tornar […]

Ruy Ohtake.
Arquitetura
Ruy Ohtake – Biografia e obras

Ruy Ohtake é conhecido como um dos grandes nomes da arquitetura brasileira, suas obras, além de explorarem a plasticidade de maneira inovadora, são responsáveis pela representação de uma arquitetura democrática, […]

Cidade-se
Viver o Brasil: conheça a Praça dos Namorados, em Vitória

Famosa como lugar de encontro para casais apaixonados, por conta dos espaços verdes sombreados com vista para o mar, mas não só, a Praça dos Namorados, em Vitória, é ponto […]