Mercado Municipal de São Paulo: o que acontece lá?

O Mercado Municipal de São Paulo é um edifício icônico e muito importante para a cidade, de tal forma que se tornou um símbolo da expansão comercial na metrópole paulista.

Vista da fachada do Mercado Municipal, com portões emoldurados por formatos circulares.
O Mercado Municipal de São Paulo é um símbolo do desenvolvimento comercial na metrópole. Fonte: Prefeitura Municipal de São Paulo

O local também é conhecido como Mercadão, tanto por seu tamanho como pela variedade de produtos que são comercializados em seu interior; lá é possível encontrar desde frutas, verduras e vegetais até especiarias, conservas e bebidas. 

Além disso, há produtos com origem em diversos estados do Brasil e diferentes países, um prato cheio para quem gosta de experimentar preparações exóticas!

Consolidando a metrópole do café

Os mercados públicos surgiram depois das feiras livres, com objetivo de oficializar e organizar os pontos de abastecimento das cidades.

Na cidade de São Paulo, o popularmente conhecido “Mercadão” é um dos símbolos do desenvolvimento comercial. O edifício foi inaugurado no ano de 1933 como substituto do antigo Mercado Central, que funcionava a céu aberto na Rua 25 de março.

A estrutura consolidou a Metrópole do café, afinal, como grande produtora de grãos e alimentos, São Paulo necessitava de um espaço totalmente dedicado à atividade comercial.

Vista interna do Mercado Municipal durante a sua construção, com espaço amplo e iluminação que entra pela cobertura.
Mercado Municipal durante sua construção, em 1930. Fonte: Pinterest

Em entrevista exclusiva ao Live, Stamatia Koulioumba, que, além de doutora em arquitetura, é sommelier, contou-nos um pouco sobre como o Mercadão adquiriu tamanha importância para a cidade de São Paulo.

“O comércio sempre foi parte importante da própria história da cidade de São Paulo. Os indígenas se valiam dos rios para estabelecer as suas trocas comerciais e os bandeirantes seguiram esse mesmo raciocínio.”

Stamatia Koulioumba, doutora em arquitetura e sommelier.

Segundo ela, a chegada dos imigrantes, como os italianos, na cidade de São Paulo, acentuou o comércio. “Parte deles, cerca de ⅓, acabou não indo para as lavouras de café. Eles ficaram na cidade junto da Estação da Luz e da Estação do Brás. Então esses imigrantes começam a introduzir os saberes que trouxeram e a comercializar produtos.”

Por consequência, os bairros da região, como o Brás e o Bom Retiro, estabeleceram múltiplas funções, residencial e comercial. Isso porque os imigrantes construíram as suas lojas no térreo, na parte da frente dos lotes, enquanto as casas ficavam localizadas nos fundos e nos pavimentos superiores. 

Vista externa do Mercado Municipal de São Paulo.
O Mercado Municipal consolidou a metrópole comercial. Fonte: Pinterest

Todo esse contexto foi propício para a criação do Mercado Municipal, uma edificação representativa da dinâmica que já existia na região.

Uma localização estratégica

O Mercado Municipal ocupa uma quadra inteira bem no encontro entre a Avenida do Estado e a Avenida Mercúrio, com o seu estacionamento e as dependências. 

A localização estratégica proporciona visibilidade e grande fluxo, afinal muitos veículos trafegam por essas vias diariamente.

Mapa do Mercado Municipal, contornado pela Rua Cantareira, Avenida Mercúrio e Avenida do Estado.
O Mercado Municipal está concentrado no destaque em amarelo, com acesso direto à Avenida do Estado. Fonte: Live

“O Mercadão está instaurado na várzea do Glicério, uma região alagável junto às margens do Tamanduateí. Onde está situada a ladeira Porto Geral e a própria 25 de Março, já era uma zona importante de entreposto comercial que remonta a época indígena.”, explica Stamatia.

Vista aérea do Mercadão, contornado por edifícios em São Paulo.
A localização estratégica do Mercado Municipal permite fácil acesso. Fonte: Eduardo Frazão, Pinterest

Além disso, está a uma distância caminhável de 5 minutos da Zona Cerealista e da Rua 25 de Março, uma área tradicionalmente comercial, que oferece opções de compra em segmentos variados.

Arquitetura comercial de personalidade 

A arquitetura do Mercado Municipal de São Paulo é um dos aspectos que atrai turistas e visitantes, afinal o edifício é imponente e também repleto de detalhes.

O arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo adotou o estilo eclético como linguagem dessa obra e de outras que compõem o centro antigo de São Paulo. Assim, o exterior do Mercado Municipal harmoniza com a estética do Teatro Municipal da Pinacoteca de São Paulo, todas de autoria do arquiteto.

A começar pelas fachadas, há grandes arcos com entalhes e frisos, detalhes que evidenciam o estilo eclético da construção. No topo, as abóbadas coroam a construção marcando os acessos principais ao interior do Mercadão.

A fachada do Mercado Municipal de São Paulo.
A fachada do Mercado Municipal de São Paulo segue o estilo utilizado por Ramos de Azevedo em outros projetos do centro. Fonte: Carlos Fortes

Ao todo, são 18 portões de acesso, contornando toda a construção, cada um deles acompanhado por amplas janelas.

No interior, o aproveitamento da luz natural acontece de diversas formas. Primeiramente por meio das telhas transparentes, que funcionam como claraboias, deixando a luz natural adentrar o espaço.

A sua altura, com pé-direito ampliado de 16 metros, é combinada aos vitrais de Conrado Sorgenicht Filho, que refletem a luz da área externa, transformando a construção em uma bela obra a ser apreciada.

Vista interna da cobertura do local, com aberturas para a entrada de luz e vitrais.
A cobertura do Mercado Municipal possui telhas em vidro para entrada de luz natural. Fotografia tirada pela autora Thainá Neves

As colunas que sustentam as coberturas são entalhadas, com ornamentos que levam os detalhes para dentro da construção. Da mesma forma, as vigas formam desenhos em arcos, criando um ritmo interessante.

No pavimento superior, é possível ver de perto a beleza de todos esses detalhes enquanto aprecia a gastronomia local.

Andar superior do Mercadão, com espaços para consumo de refeições.
A cobertura do Mercado Municipal possui telhas em vidro para entrada de luz natural. Fonte: Melhores Destinos

O mezanino foi construído quando o Mercado Municipal de São Paulo passou por uma reforma no ano de 2003 e possui acesso por três elevadores, duas escadas rolantes e duas escadas de aço.

Foi pensado todo um andar de alimentação, de maneira que os visitantes vão não só para comprar os produtos, mas também para consumir no local.

Encontrando o que você procura no Mercado Municipal de São Paulo

No Mercado Municipal, os estandes são distribuídos quase sempre de acordo com a especialidade que atendem. Portanto, para se localizar facilmente e encontrar o que você procura, basta entender como funciona a divisão geral dos espaços: as ruas são identificadas por letras e os estandes por números.

Atualmente, há cerca de 300 estandes distribuídos ao longo das ruas do mercado, recebendo cerca de 50 mil visitantes semanalmente.

Quiosques para comprar frutas e verduras no Mercadão

As frutas e verduras do Mercado Municipal de São Paulo são selecionadas com muito cuidado, o que garante ótima qualidade e menor quantidade de defeitos.

O Império das Frutas e a Amazon Frutas Exóticas são fornecedores que apresentam frutas nacionais e importadas, separadas por uma seleção minuciosa.

Vista de banca de frutas, com variedades de cores.
Os estandes do mercado oferecem uma grande variedade de frutas. Fonte: Unsplash

O Mercado possui também uma feira de alimentos orgânicos, administrada pela Prefeitura Municipal.

Para comprar bebidas no Mercadão

No Mercado Municipal de São Paulo, há muitas opções de bebidas para harmonizar com as suas refeições. A variedade é tão grande que há opções até mesmo para presentear os paladares mais refinados.

A Banca do Ramon possui uma extensa prateleira com opções de bebidas nacionais e importadas. Já para quem prefere uma bebida descontraída e artesanal, a Cervejaria Santa Therezinha pode ser o local ideal para a procura, afinal oferece diversos tipos de cerveja e chopps.

Banca do Ramon, com diversos tipos de bebidas organizadas em prateleiras.
No Mercado Municipal, há diversos estandes que comercializam bebidas. Fonte: Banca do Ramon

Quiosques para comprar especiarias e chás

As especiarias e os chás podem ser encontrados a granel ou separados por embalagens fechadas. 

O Tio Ali Empório Árabe comercializa especiarias e sais, especialmente os que possuem origem no Oriente Médio.

Na Casa São Paulo, encontra-se de tudo, temperos da Indonésia, Espanha, Uruguai e outros.

Quiosques para comprar frutos do mar, carnes e embutidos em geral

Alguns estandes são totalmente dedicados à comercialização de carnes e produtos derivados de animais.

Na Galeria do Bacalhau, você encontra salame, uma seleção especial de linguiças, tender e, claro, peixes como o que dá nome ao estabelecimento. 

O Levi Empório possui mais de 44 anos de uma história que começou com a venda de queijos importados e nacionais. Atualmente é possível encontrar embutidos e, até mesmo, conservas de qualidade no estabelecimento.

Restaurantes 

Após realizar as suas compras, conhecer novos produtos e apreciar as belas frutas que são comercializadas no Mercadão, aproveite para conhecer a famosa culinária do local.

O sanduíche de mortadela e o pastel de bacalhau são alguns dos pratos mais apreciados e são vendidos em diversos restaurantes especializados.

Para comer o tradicional sanduíche de mortadela do Mercadão, você pode ir ao Mortadela Brasil, ao Bar do Mané e ao Hocca Bar

E claro que não poderia faltar as opções para os veganos e os vegetarianos! No I Want Burguer, além de lanches no pão, os adeptos de uma alimentação sem ingredientes de origem animal podem saborear pastéis e sanduíches.

Além de todas essas opções, é possível comprar no Mercadão sem sair de casa, pois boa parte dos estabelecimentos possui sites e serviços de delivery que atendem a um amplo raio.

Mesmo durante o ano de 2020, com as dificuldades dos símbolos históricos na pandemia, o Mercado Municipal recebeu cerca de 25 mil visitas semanais. Apesar de ser uma quantidade 25% menor do que em outros anos, continua sendo um número bastante expressivo de pessoas circulando no espaço.

A importância do Mercadão 

O deslocamento das famílias mais ricas para outras regiões, bem como a expansão dos hipermercados, fez com que o Mercadão deixasse de ser a principal opção de comércio alimentício. No entanto, o seu valor histórico continua fazendo com que o local seja bastante procurado como forma de lazer.

Vista aérea do Mercado Municipal ao fim de tarde, com iluminação artificial destacando a sua arquitetura.
O Mercado Municipal de São Paulo é um ícone arquitetônico com forte valor histórico. Fonte: Estúdio Carlos Fortes

Para Stamatia, a importância desse ponto histórico é inegável: “Existem outros mercados municipais e o Mercadão não é o único. No entanto, não podemos destituí-lo das suas funções, principalmente porque ele cumpre hoje também um papel histórico importante, reconta a história do abastecimento da cidade, do comércio de alimentos e bebidas.”

Funcionamento do Mercado Municipal de São Paulo

Como chegar: o Mercadão está na Rua da Cantareira, n° 306.

Se for de metrô, desça na estação Luz ou na estação São Bento (linha 1 – azul). Também é possível ir de ônibus, desembarcando no Terminal Mercado, que oferece fácil conexão ao Metrô Leve Expresso Tiradentes e ao Terminal Dom Pedro II.

Se preferir chegar ao local de carro, o Mercado possui um estacionamento próprio, que é administrado pelo sistema Zona Azul, e o seu entorno conta com diversos estacionamentos particulares.

Horário de funcionamento: o interior do mercado funciona de segunda a sábado, das 6h às 18h, e aos domingos e feriados, das 6h às 16h. Já as lojas externas, que atendem ao atacado, funcionam de segunda a sábado, das 22h às 6h.

Mais em Live

Ebook Busca e Aquisição de Imóvel: A Jornada

Quer comprar um imóvel e não sabe por onde começar? Separamos um conteúdo especial para te ajudar nessa jornada!

Quero baixar
Ruy Ohtake.
Arquitetura
Ruy Ohtake – Biografia e obras

Ruy Ohtake é conhecido como um dos grandes nomes da arquitetura brasileira, suas obras, além de explorarem a plasticidade de maneira inovadora, são responsáveis pela representação de uma arquitetura democrática, […]

Cidade-se
Viver o Brasil: conheça a Praça dos Namorados, em Vitória

Famosa como lugar de encontro para casais apaixonados, por conta dos espaços verdes sombreados com vista para o mar, mas não só, a Praça dos Namorados, em Vitória, é ponto […]

Mercado Imobiliário
Cyrela Moema by Yoo: Qualidade de vida e exclusividade

A qualidade de vida é um ponto fundamental que compõe o conjunto de características para se viver bem, em um lugar onde o conforto está em primeiro lugar, em espaços […]

Três tiny houses de madeira, lado a lado.
Arquitetura
Tiny houses: minicasas para uma vida minimalista

As tiny houses são pequenas moradias planejadas para quem deseja viver em espaços compactos e minimalistas. Essas casas são o resultado de um movimento que segue a ideia de possuir […]

Escritório em casa: dicas essenciais de organização.
Dentro de Casa
Como montar um escritório em casa: 7 dicas essenciais

Por conta dos avanços tecnológicos, do home office, do marketing digital e de profissões que vêm surgindo nos últimos anos, inúmeras pessoas estão trabalhando no conforto de seus lares atualmente. […]

Você Apto
O que observar antes da assinatura do contrato de compra e venda de imóvel

Após escolher o apartamento ideal, começa o processo burocrático da compra do imóvel, que envolve uma série de procedimentos e documentações até chegar a etapa da assinatura do contrato de […]