Fuja do trânsito, crie em casa um ambiente perfeito para home office

Graças a internet e ao avanço da tecnologia muitos profissionais podem exercer sua função social sem precisar atravessar a cidade e encarar horas de trânsito para chegar ao trabalho.

Como alternativa ao desperdício de tempo e dinheiro causados pelo deslocamento em grandes centros, o home office conquista cada vez mais autônomos, funcionários e empregadores que desejam otimizar o dia de trabalho e melhorar a produtividade.

Como qualquer grande mudança de comportamento, essa tendência pede mudanças estruturais. Em 2017 a reforma trabalhista incluiu na CLT a modalidade de trabalho remoto, o que deve contribuir para o crescimento e popularização dessa forma de trabalho.

Projetos recentes de condomínios já incluem espaços offices e coworkings para uso dos moradores. Mas, e se for necessário receber funcionários? Clientes? É permitido pelo condomínio? Essas e outras questões relacionadas ao trabalho em casa já são uma realidade nos condomínios e devem forçar uma revisão nos regulamentos anteriores a esse movimento.

A alteração na lei para regulamentação do trabalho remoto transfere também a responsabilidade das boas condições do ambiente de trabalho e ergonomia ao funcionário.
Esteja preparado para atender às regulamentações de ergonomia que garantem um trabalho confortável e livre de lesões. Conheça também, a seguir, dicas de decoração para criar na sua casa um escritório bonito e funcional, independente do espaço disponível.

Finalmente, uma alternativa!

Não faz muito tempo que as pessoas estavam felizes e satisfeitas indo e voltando do trabalho com seu automóvel. No entanto, o cenário mudou e isso tem se tornado cada vez menos viável, forçando a busca por novas alternativas.

Segundo dados da Pesquisa de Mobilidade Urbana publicados pelo G1, em 2018 o paulistano gastou quase 3 horas por dia com deslocamento e, infelizmente, o desperdício de tempo é apenas um dos prejuízos causados pelo excesso de trânsito. A mesma pesquisa revela que pelo menos 44% dos paulistanos já sofreram com algum problema de saúde relacionado à poluição.

Não é apenas o funcionário que perde com o deslocamento para o trabalho. Além do comprometimento da saúde dos colaboradores, a empresa sofre com a queda de produtividade e de horas trabalhadas.

Por isso, cada vez mais empresas optam por trabalhos home office, seja ele parcial, alguns dias da semana, ou integral. Os benefícios são muitos. O funcionário deixa de gastar boa parte do seu dia com deslocamento e economiza com o transporte. Sobra mais disposição para trabalhar.

É o que conta a especialista em inteligência de mercado Ellen Bilaça:

“Atendo contas de nichos diferentes e tenho a maior parte do tempo voltado para estudo desses mercados. Para estes momentos introspectivos nada melhor do que um ambiente adequado de home office”.

Em seu apartamento de 90m², Ellen adaptou cores, ventilação e ruídos para trabalhar com mais foco e concentração: “Com certeza em meio às adaptações no formato de trabalho, o home Office trouxe qualidade na produtividade, assertividade nas soluções e uma vida mais equilibrada”.

A empresa contratante, por outro lado, economiza com gastos de locação física e energia.
Até pouco tempo a CLT não incluía essa modalidade de contratação, o que deixava algumas empresas receosas em adotar o trabalho remoto.

No entanto, em 2017, com a reforma trabalhista, isso mudou. Uma pesquisa realizada pela SAP Consultoria em 2016 apontava que pelo menos 37% das empresas pesquisadas já utilizavam o trabalho remoto, e que esse número crescia 15% ao ano. Com a alteração da lei, a tendência é que esses números cresçam exponencialmente.

Profissional trabalhando enquanto segura uma criança no colo.
Entre outros benefícios, o home office pode ser solução para pais de crianças pequenas.

As exigências do home office

Para funcionar, o home office tem suas exigências. O trabalho remoto pede disciplina do funcionário, mobiliário adequado e ambiente propício.

Alguns projetos recentes já captaram essa tendência de comportamento e oferecem aos moradores um espaço para home office no condomínio. É o caso do Rio by Yoo, condomínio localizado no bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro, que oferece um coworking apenas para moradores.

Coworking do Cyrela Rio by Yoo tem design assinado pelo internacional Studio Yoo.
Coworking do Cyrela Rio by Yoo tem design assinado pelo internacional Studio Yoo.

O Grand Panamby, na zona sul de São Paulo, também oferece espaço Home Office com direito a sala de reunião. Opções assim podem ser uma solução para quem precisa se ausentar do ambiente privado ou evitar as distrações que a casa oferece.

Condomínio na zona sul de São Paulo, Grand Panamby, oferece aos moradores espaço office com sala de reunião.
Condomínio na zona sul de São Paulo, Grand Panamby, oferece aos moradores espaço office com sala de reunião.

Porém, nem todos dispõem dessa facilidade ou de um cômodo só para uso de escritório. Independente do espaço disponível, para garantir produtividade e preservar sua saúde a médio e longo prazo, seu espaço de trabalho merece uma atenção especial.

Iluminação

A iluminação correta é essencial para tornar o ambiente agradável e evitar o cansaço visual. Segundo a NBR 5413, a iluminância adequada para a mesa de trabalho é de 300 a 500 lux.

Dê preferência para luz natural, mas cuidado com o reflexo do monitor. Uma mesa localizada ao lado da janela pode ter de 300 a 420 lux. Em períodos de maior incidência ou calor, a entrada do sol pode ser controlada com uma persiana.

Escritório próximo à janela capta a luz natural e favorece o ambiente de trabalho.
A luz natural é importante, mas deve-se evitar o reflexo no monitor.

Cores certas

A escolha das cores pode também interferir na iluminação do seu ambiente de trabalho. Ambientes com paredes ou cortinas escuras podem perder até ⅓ da sua iluminação. Paredes claras refletem a luz, iluminam o ambiente e dão a sensação de amplitude.

Alguns estudos revelam que as cores também afetam seu humor, concentração e consequentemente sua produtividade. Amarelo, vermelho e laranja, as cores quentes, são super estimulantes. Usadas com ponderação podem estimular a criatividade, porém, se usadas em excesso podem gerar irritação e falta de foco.

Por outro lado, azul, verde e roxo, consideradas cores frias, induzem a sentimentos de calma e serenidade.

Plantas e amadeirados trazem conforto ao ambiente de trabalho.
Plantas e amadeirados trazem conforto ao ambiente de trabalho.

Ruídos

O barulho é um dos maiores causadores de distração e pode ser um grande desafio para quem tem crianças em casa. O ruído é considerado nocivo a partir de 65 dB (Ergonomia: projeto e produção. 2005, p. 505). No entanto, o silêncio absoluto pode não ser a melhor escolha. Para afastar a monotonia, a música clássica ainda estimula a concentração e criatividade. Vale tentar.

Temperatura

Ambientes muito frios geram tensão muscular e por isso podem causar dores a longo prazo, ambientes muito quentes também causam desconforto e diminuem a produtividade. O ideal é que o ambiente seja fresco e ventilado. Segundo a NR 17 – Norma Reguladora de Ergonomia – a temperatura ideal para ambientes que envolvem atenção constante é de 23º C.

Imprima sua personalidade ao seu escritório particular sem abandonar as regras básicas de ergonomia.
Imprima sua personalidade ao seu escritório particular sem abandonar as regras básicas de ergonomia.

Mobiliário

Você provavelmente passará a maior parte do dia sentado, sendo este um dos principais fatores a ser considerado. Além de dores e desconforto, móveis inadequados podem causar a médio e longo prazo graves prejuízos à saúde, como lesões por má postura ou esforços repetitivos.

O ideal é que a cadeira tenha controle de altura. Você deve conseguir apoiar sua lombar e suas coxas ao mesmo tempo que encosta os pés inteiros no chão. Se isso não for possível, é recomendável o uso de um apoio para os pés.

É melhor que as mesas sejam confeccionadas de material não brilhante e que suas bordas sejam arredondadas. Ao sentar, seus antebraços devem repousar na mesa de forma que estejam paralelos ao chão, alcançado confortavelmente mouse e teclado. O topo do monitor deve estar alinhado aos olhos.

Fique atento às normas de ergonomia.

Estipule horários e pausas

Realizar intervalos pode ajudar a manter a disposição física e a concentração. Alongamentos ao longo do dia estimulam a circulação e oxigenam o cérebro. Apenas alguns minutos a cada duas horas já são suficientes. Descanse também os olhos. Pisque algumas vezes, mantenha-os fechados por alguns instantes e tente focar em algo distante.

Uma pesquisa do Instituto Gallup mostrou que funcionários que trabalham em home office podem trabalhar até 4 horas a mais dos que cumprem a jornada no escritório. Por isso, assim como pausas e alongamentos periódicos, definir o horário de trabalho é muito importante para preservar o físico e a qualidade do seu serviço.

Mais em Live

Arquitetura
ONGs que criam moradias e condições para viver melhor

Nós do Live temos o lema “More bem, viva melhor”, mas e as pessoas que sequer possuem onde morar? O Brasil tem 15 milhões de pessoas vivendo em situação de […]

Continue lendo
Arquitetura
Para ganhar espaço e ver o mundo - Quando a janela rouba a cena

A janela! Pode ser um item corriqueiro, muitas vezes despercebido, mas já inspirou milhares de canções (você vai se lembrar de alguma). Se observadas do ponto de vista poético, as […]

Continue lendo
Arquitetura
Loft, studio, kitnet… O que caracteriza cada tipo de apartamento?

O mundo do mercado imobiliário pode ser um pouco confuso para quem está começando a busca por um imóvel. Muitos termos utilizados com frequência não ficam muito claros para quem […]

Continue lendo
Arquitetura
Ohtake Cultural - QUE PRÉDIO É ESSE?

Em 2001 a cidade de São Paulo ganhou um ícone inconfundível. Até hoje, as cores e formas do Ohtake Cultural instigam e despertam a curiosidade transeuntes. É possível que você […]

Continue lendo
Arquitetura
Desvende de uma vez por todas a certificação LEED

Talvez você já tenha lido ou ouvido esse nome em algum lugar. Você sabe que é uma coisa boa, porque é relacionado a sustentabilidade, mas não entende direito quem concede […]

Continue lendo
Arquitetura
Desmistificado: Fachadas de vidro em residenciais

O uso do vidro na arquitetura é uma prática bem antiga. No Renascimento, quando era um material caríssimo, ele foi usado na construção de residências para mostrar poder e status […]

Continue lendo