Feira da madrugada: o que acontece lá?

A Feira da madrugada, em São Paulo, atrai pessoas de todos os estados em busca das roupas mais baratas do Brasil, nesse que já é conhecido como o maior centro de comércio de roupas da América Latina.

É difícil definir o tamanho de um comércio orgânico, e em grande parte informal, como esse. A cada dia a feirinha da madrugada está diferente, a cada dia está maior. São mais de doze ruas do Brás ocupadas pelos vendedores, que costumam atuar entre as duas da manhã e as quatro da tarde.

No início, a Feira da madrugada acontecia exclusivamente nas barraquinhas montadas pela rua. Porém, o desejo do poder público de regularizar esse comércio e o da iniciativa privada de lucrar sobre ele geraram a abertura dos shoppings populares, as conhecidas galerias, com milhares de espaços, onde os vendedores de rua poderiam montar suas lojas e vender de maneira formal.

Houve protestos, mas aos poucos o comércio foi migrando para esses espaços fechados. Porém, com o crescimento constante, a feira da madrugada foi novamente se expandindo para as ruas. 

Hoje em dia, as bancas das ruas são as mais desejadas, por serem mais movimentadas. Apesar de estarem localizadas em um espaço público, “organizadores” da feira cobram aluguéis, que podem chegar a milhares de reais por semana nos pontos mais requisitados, em troca de infraestrutura e “proteção”. Vendedores relatam o desaparecimento de outros vendedores que se recusam a pagar o aluguel para os “organizadores”.

feira da madrugada, caravana

Durante as primeiras horas da madrugada, as ruas ficam lotadas de barracas na rua vendendo roupas e de compradores com seus carrinhos cheio de sacolas. Nesse horário a maior parte dos clientes são revendedores, que chegam em ônibus fretados de todos os lugares do Brasil, com o objetivo de comprar para revender os produtos posteriormente.

Conforme a madrugada avança, a presença policial surge e a dos vendedores de rua se dissipa. Alguns corajosos ainda permanecem no local, realizando a eterna dança de correr com as mercadorias quando os policiais aparecem e voltar quando eles somem. A chegada do dia também denota uma mudança no público consumidor, que aos poucos substitui os revendedores por compradores que procuram aquelas pechinchas para uso pessoal.

O controle dos produtos vendidos na Feira da madrugada é muito difícil de ser feito. Você vai se deparar com diversas falsificações de marcas famosas, porém também existem diversas pequenas oficinas locais que usam esse espaço para vender a sua produção, assim como costureiras independentes, que produzem suas roupas durante o dia e vendem durante a noite.

O negócio na Feira da madrugada é garimpar. Você nunca sabe o que pode encontrar, algumas dessas roupas são vendidas até mesmo para lojas de luxo.

Maria Aparecida na feira da madrugada
Maria Aparecida Ferreira já teve uma oficina com 12 costureiras que produziam para a Daslu. Hoje, só tem uma funcionária e vende sua produção nas ruas do Brás. Fotos: Flavio Forner/The Guardian

10 dicas para fazer compras na Feira da madrugada no Brás

compras feira da madrugada
  1. Apesar do nome, você não precisa ir durante a madrugada para fazer compras. As galerias ficam abertas até 16 h
  2. Apesar de haver estacionamentos no local, o grande número de pedestres na rua pode causar certa confusão no trânsito. Por isso, considere ir de transporte público ou com carros de aplicativo.
  3. Quando quiser usar os banheiros, opte pelos que estão dentro das galerias, que são gratuitos e bem higienizados.
  4. Quando quiser usar os banheiros, opte pelos que estão dentro das galerias, que são gratuitos e bem higienizados.
  5. Pechinche. Nada possui um preço fixo na Feira da madrugada. Se você  levar mais de um item, ou for bom na arte da negociação, pode conseguir bons descontos.
  6. Sempre compare o preço em diferentes lojas. Às vezes você encontra o mesmo produto por um preço menor em uma loja próxima.
  7. Leve dinheiro, de preferência trocado, pois não são todos os estabelecimentos que aceitam cartão, nem que possuem troco.
  8. Preste atenção no tamanho das roupas. Poucas lojas possuem provador e nem sempre o tamanho indicado na etiqueta está correto.
  9. Procure defeitos nas mercadorias, pois o vendedor provavelmente não vai avisá-lo de que há algum. Uma peça com defeito pode sair com um ótimo desconto.
  10. Vá com roupas confortáveis e prepare os braços para carregar peso, pois lá as roupas são realmente baratas e você com certeza vai andar muito e sair com as sacolas cheias.

Mais em Live

Ebook Busca e Aquisição de Imóvel: A Jornada

Quer comprar um imóvel e não sabe por onde começar? Separamos um conteúdo especial para te ajudar nessa jornada!

Quero baixar
Campos do Jordão
Cidade-se
O que fazer em Campos do Jordão

O conhecido destino invernal Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira, é o lugar ideal para aquela escapada de final de semana, ou até mesmo para passar as férias. A […]

Continue lendo
MASP
Arquitetura
José Carlos de Figueiredo Ferraz – Biografia e obras

Natural de Campinas, interior de São Paulo, José Carlos de Figueiredo Ferraz foi um conceituado engenheiro, formado em 1940 pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Depois de […]

Continue lendo
Você Apto
Habite-se: o que é, como funciona e como tirar esse documento

Adquirir ou reformar um imóvel são atividades complexas. Muitas vezes, elas envolvem detalhes que os proprietários não conhecem ou não sabem como acompanhar. É o caso do habite-se, por exemplo. […]

Continue lendo
Dentro de Casa
Como alegrar sua casa durante a quarentena

Apesar da reabertura de comércio em algumas cidades, eventos culturais, shows e festas foram cancelados. A orientação é permanecer em casa. Porém, depois de tantos dias, esse ambiente pode começar […]

Continue lendo
Você Apto
Portabilidade do financiamento imobiliário

A taxa Selic está em seu menor nível histórico, o que reflete nos juros do financiamento imobiliário e pode significar um ótimo momento para realizar a portabilidade do financiamento e […]

Continue lendo
Arquitetura
Casa do futuro – Como será?

O mundo atual está cada vez mais conectado e integrado. A tecnologia é a nossa maior aliada para ajudar em todas as questões da vida, estando presente em nossas atividades […]

Continue lendo