Drywall – o que é e como utilizar este sistema construtivo na sua casa

detalhe de parede drywall

A maneira como se desenvolve a construção dos novos residenciais, comércios, fábricas e todo tipo de edifício está mudando. Novos materiais, tecnologias, máquinas e métodos construtivos já estão sendo colocados em prática no Brasil e no mundo. 

Com o objetivo de construir de maneira mais eficiente, rápida e segura, estes novos sistemas surgem para fazer edifícios e, portanto, nossas casas, mais funcionais, dinâmicos, permitindo uma manipulação do espaço bastante contemporânea.

O sistema drywal é um claro exemplo disso. A palavra, em inglês, significa “parede seca”, ou seja, que não precisa de um componente úmido para ser construída. Enquanto a parede convencional, de alvenaria, é composta pelo conjunto: tijolos ou blocos, cerâmicos ou de concreto, unidos por uma argamassa, o sistema drywall se realiza pela montagem de elementos pré-fabricados.

Construção de parede de drywall.
Construção de parede de drywall. Fonte: Placo

Como é construído o drywall?

Comumente chamado de parede de gesso, é composto por uma estrutura de perfis metálicos que, após posicionada na obra, recebe placas de gesso de ambos os lados da estrutura.

Ilustração parede de sistema drywall.
Ilustração de sistema drywall. Fonte: Knauf

Esses montantes metálicos são perfis de aço galvanizado, colocados de forma a gerar um marco estrutural para a fixação das placas. Eles são dispostos verticalmente com uma distância de aproximadamente um metro entre eles. 

O interior das paredes é preenchido com isolante termoacústico, que pode ser lã ou fibra de vidro, por exemplo.

Camadas de uma parede de drywall.
Camadas de uma parede de drywall. Fonte: Pinterest

Além disso, existem três tipos de placas de drywall, que se diferenciam por causa da sua cor interna. A branca é a mais básica e, portanto, a mais comum; a verde é resistente à água e contém hidrofugantes em sua fórmula; e a rosa é mais resistente ao fogo, pois contém fibra de vidro.

Tipos de placas de gesso: verde, rosa e branca.
Tipos de placas de gesso. Fonte: Pinterest

Onde posso utilizar drywall?

A variedade de placas permite que o sistema seja utilizado em diferentes ambientes. Para espaços secos, como salas e dormitórios, é utilizada a placa de cor branca; já em áreas molhadas, como banheiros e cozinhas, aplica-se a placa de cor rosa. 
O drywall suporta a aplicação de revestimentos de parede, como azulejos e cerâmicas, muito utilizados em ambientes úmidos. A aplicação é feita da mesma maneira que em uma parede de alvenaria, com a vantagem de que o drywall é perfeitamente plano.

Colocação de revestimento em parede de drywall.
Colocação de revestimento em parede de drywall. Fonte: Pinterest

Além disso, também é possível fixar nas paredes objetos como prateleiras, quadros e bancadas. Para isso, é importante que esses itens estejam previstos no projeto, pois é necessário reforçar a estrutura metálica interna da parede nos pontos de fixação. 

Muito além de paredes

Também existem sistemas de forros feitos em drywal. Estes seguem a mesma lógica das paredes e são construídos com base em uma estrutura metálica onde são fixadas as placas de gesso.

Ilustração de forro feito no sistema drywall.
Ilustração de forro feito no sistema drywall. Fonte: Knauf

Esse tipo de recurso modular apresenta fácil montagem e flexibilidade. É muito utilizado em escritórios e comércios. 

Flexibilidade espacial 

As paredes de drywall, por não serem os elementos responsáveis pela estrutura dos edifícios, são mecanismos dinâmicos para a criação de divisão de espaços. Somada a isso a fácil montagem, o sistema torna-se rápido e eficiente. 

Essa flexibilidade espacial é muito bem-vinda em apartamentos, por exemplo. Cada vez mais utilizado, o sistema drywall permite, por exemplo, que uma mesma planta de apartamento possa ser ocupada de diversas maneiras, possibilitando que, em áreas iguais, se crie um loft, ou um apartamento de 1, 2 ou 3 dormitórios. 

O edifício Cotoxó 926 é um claro exemplo disso. A partir da construção de sua estrutura no perímetro do prédio, a planta dos apartamentos é livre para os moradores adaptarem-na da maneira que for mais propícia e agradável.

Edifício Cotoxó 926.
Edifício Cotoxó 926. Fonte: Cotoxó 926

Essa versatilidade ampara o modo de vida contemporâneo, dinâmico e cambiante. Desde famílias que crescem à criação de ambientes mais amplos para um viver em coletivo, tudo isso pode ser rapidamente executado por meio do sistema drywall.

Vantagens do sistema drywall

  • Por ser modular e seco, o sistema drywall apresenta muitas facilidades. O tempo de construção é até cinco vezes menor que o de uma construção convencional, além de gerar muito menos entulho. Essa é uma das principais razões para o sistema estar sendo cada vez mais utilizado em reformas, por exemplo, em que eficiência e limpeza são fatores primordiais.
  • Após o término da obra, é muito mais fácil acessar o interior de uma parede feita de drywall que o de uma de alvenaria. Como as placas podem ser abertas e fechadas, facilita mudanças na instalação ou colocação de reforços para fixar novos objetos.
  • Paredes e tetos de drywall são capazes de absorver ruídos internos dos ambientes, além de isolar sons exteriores, proporcionando aos espaços um alto nível de conforto acústico.
  • Por meio desse sistema, é possível chegar a espaços interiores maiores que os feitos com alvenaria, dada a menor espessura das paredes de drywall, que podem ser bastante finas sem perder sua qualidade.
  • Por ser um sistema leve, faz a estrutura do edifício ser mais econômica.
  • Paredes de drywall podem ser pintadas e revestidas, decoradas de acordo com o seu estilo.
  • Por não ser estrutural, o sistema permite a flexibilidade dos ambientes, facilitando mudanças em seu interior. Com o drywall é mais simples unir ou separar dois ambientes, por exemplo.
  • É uma metodologia de construção mais sustentável, gera menos resíduo, o material pode ser reaproveitado mesmo depois de demolido, requer menos mão de obra. Tudo isso faz a construção ser mais racional, eficiente e contemporânea.

Mais em Live

Ebook Busca e Aquisição de Imóvel: A Jornada

Quer comprar um imóvel e não sabe por onde começar? Separamos um conteúdo especial para te ajudar nessa jornada!

Quero baixar
Você Apto
Investimentos imobiliários: como funcionam e por que considerar?

Os imóveis estão entre os bens preferidos dos brasileiros. Não apenas ter a casa própria e sair do aluguel, mas também fazer investimentos imobiliários e obter bons lucros no longo […]

Continue lendo
chave do primeiro imóvel
Você Apto
Subsídio Habitacional: o que é e como utilizar

Conquistar a casa própria é a meta de muitas famílias. Essa meta representa sair do aluguel, garantir estabilidade de moradia e ter o seu patrimônio.  Hoje em dia o caminho […]

Continue lendo
Cidade-se
Feira da CEAGESP: O que acontece lá?

A feira da CEAGESP, localizada na Vila Leopoldina, é um local por onde passam mais de 50 mil pessoas por dia e onde são comercializados cerca de 10 mil toneladas […]

Continue lendo
Você Apto
Taxa Referencial (TR): o que é, como funciona e qual o valor

Quando falamos dos setores financeiro e imobiliário no Brasil, são muitos os indicadores que influenciam nosso dia a dia: Selic, CDI, IPCA, e muitos outros. Entre todos, talvez a Taxa […]

Continue lendo
vista exterior da casa da cascata.
Arquitetura
Frank Lloyd Wright — biografia e suas obras

Frank Lloyd Wright, arquiteto, designer de mobiliário, escritor e educador estadunidense, foi um dos arquitetos mais importantes do século XX. Considerado “o maior arquiteto americano de todos os tempos”, segundo […]

Continue lendo
Você Apto
Como comprar um apartamento?

Comprar o primeiro apartamento pode parecer um processo muito complicado, afinal, existem algumas etapas a serem consideradas: procurar um imóvel, definir a forma de pagamento e ainda lidar com toda […]

Continue lendo