Direcional: mais de 40 anos de história e realizações

    Direcional: mais de 40 anos de história e realizações
    Vince

    Por Vince

    01 agosto 2022

    Com uma atuação marcante no setor imobiliário há mais de 40 anos, a Direcional se destaca pela sua expertise nas diversas etapas de construção dos empreendimentos e pela criação de habitações populares.

    A grande aposta da Direcional atualmente é o uso da tecnologia aliada ao método construtivo que, hoje, é o que possibilita diversas construções, como duas torres de cinco pavimentos, da fundação até o acabamento, em apenas 45 dias, com qualidade e segurança garantidas.

    Com o surgimento da Riva Incorporadora no Grupo Direcional, a empresa expandiu seus horizontes e passou a atender também a um perfil específico de pessoas com renda familiar mensal de R$ 4 mil a R$ 15 mil, oferecendo ainda mais possibilidades para os compradores de imóveis. 

    Confira, a seguir, a trajetória da Direcional, descubra detalhes da jornada da empresa e como ela tem contribuído para a conquista do sonho da casa própria de milhares de brasileiros.

    Início da jornada da Direcional

    A história da Direcional começou em 19 fevereiro de 1981, quando o engenheiro Ricardo Gontijo fundou a empresa.

    Nesse período, Ricardo já era reconhecido no mercado da construção civil nacional devido aos empreendimentos populares que havia construído anteriormente como diretor de obras da construtora Andrade Valladares.

    O sonho de abrir sua própria empresa surgiu a partir da inspiração de trabalhar como engenheiro, um dom que surgiu como uma herança de família: “Eu sempre sonhei em ser engenheiro, desde pequeno. Eu vim de uma família que tem uma tradição grande na área da Engenharia. Então, eu sempre quis trilhar este caminho…”, contou o fundador da Direcional.

    Ricardo Gontijo, fundador da Direcional.
    Ricardo Gontijo, fundador da Direcional. Fonte: YouTube | Direcional

    A partir do objetivo de incorporar e construir pequenos empreendimentos populares, as atividades da Direcional se iniciaram na cidade de Belo Horizonte, num primeiro momento realizando obras para órgãos do setor público.

    O início da jornada se deu por meio de muito trabalho e dedicação. Ricardo relembra as dificuldades dos primeiros dias e cita o primeiro projeto com muito orgulho: “Como toda empresa, para iniciar, para poder crescer, há uma dificuldade enorme. A primeira obra que fizemos foi um prédio com 12 apartamentos pequenos e eu tive de ter a participação de um sócio, porque eu não tinha todo o dinheiro, fiquei com 50%.”

    Inclusive, Ricardo foi responsável por desenvolver o primeiro logotipo da empresa. O objetivo era remeter a algo positivo, assim como o nome Direcional: “Pensei em muita coisa. Cogitava algo como ‘direção’. Fui olhar na Junta Comercial se já havia algo com esse nome na época. Ele foi fervilhando na minha cabeça, até que cheguei a Direcional, e soou bem.”, relembra.

    Os esforços começaram a mostrar os primeiros resultados a partir de todo o desenvolvimento que se observava a cada ano. Nos primeiros cinco anos, a empresa apresentou grande produtividade e logo se destacou no setor.

    Em meados dos anos 1980, a Direcional já havia se consolidado em Minas Gerais, principalmente participando do processo de desenvolvimento de obras de infraestrutura, como saneamento básico e na área de saúde, em diversos municípios do Estado. 

    Novos desafios e novos projetos

    O primeiro empreendimento da Direcional foi construído em Belo Horizonte, no bairro Salgado Filho.

    O prédio consistia em 12 apartamentos simples, na faixa de 60 metros quadrados, e a obra foi finalizada em 12 meses, tudo feito com muita dedicação, e com a esperança de que aquele seria apenas o início de uma grande jornada.

    Com o resultado do primeiro projeto, logo foram feitos mais 24 apartamentos na avenida Itaituba, no Bairro Boa Vista. A partir de então, a capacidade produtiva foi aumentando e, naturalmente, também foi se consolidando.

    Até que, partindo dos primeiros empreendimentos, com mais destaque no setor, a Direcional foi chamada para iniciar projetos para o governo de Minas Gerais.

    “Entrei para fazer obras da Copasa, escolas, Sudecap etc. Assim, a firma foi ganhando corpo na área de obras de empreitada para o Estado… Fizemos o Quartel do Comando Geral da Polícia Militar de Minas, o que foi um golaço que marcamos.”, conta Ricardo Gontijo.

    Assim, foram construídos cerca de 30 projetos para Minas Gerais e, logo num contínuo processo de expansão, a empresa iniciou diversas parcerias com a Caixa Econômica Federal (CEF), com o objetivo de disponibilizar o financiamento de obras destinadas ao perfil de compradores com menor poder aquisitivo.

    Essas parcerias foram essenciais para que a Direcional adquirisse maior experiência nos recursos legais que permeiam os programas habitacionais administrados pela Caixa e também contribuir com os sonhos de mais compradores.

    A partir da década de 1990, a Direcional começou o seu processo de expansão, partindo de Minas Gerais para outras regiões, como Campinas, Rio de Janeiro e Brasília.

    A expansão da Direcional pelo Brasil

    Assim, em 2001 foi lançado o primeiro empreendimento em Campinas. Num mesmo momento, a Direcional também investiu na ampliação paulatina para novos mercados, tais como Espírito Santo e cidades-satélites do Distrito Federal.

    Em 2006, a expansão partiu para a região norte do País, por meio de um lançamento em Manaus: um empreendimento de 1.984 unidades habitacionais e infraestrutura completa, incluindo área de lazer, áreas institucional e comercial.

    Redário do empreendimento Parque Vila Violeta, localizado em Manaus.
    Redário do empreendimento Parque Vila Violeta, localizado em Manaus. Fonte: Direcional

    Posteriormente, um novo propósito surgiu: abrir capital para obter novos sócios e crescer com a bolsa de valores, fatores que, mais tarde, certamente influenciaram positivamente o crescimento da empresa.

    A Direcional obteve o registro de companhia aberta na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em 29 de fevereiro de 2008. A CVM é o principal órgão responsável por desenvolver, regular e fiscalizar o mercado de Valores Mobiliários, com o objetivo de captar recursos para as empresas.

    O desenvolvimento da abertura de capital aconteceu entre o final de 2007 e início de 2009 e o processo oficial de abertura de capital aconteceu em 19 de novembro de 2009, marcando um novo capítulo na história da Direcional.

    Direcional Vendas

    Em 2008, a empresa alcançou um novo patamar em sua trajetória ao criar a Direcional Vendas, sua subsidiária integral, com o objetivo de prestar consultoria imobiliária, além de serviços na intermediação da venda dos seus imóveis.

    Pautados em desafios e reconhecimento em todas as etapas do processo de vendas, os profissionais que compõem a Direcional Vendas atuam com responsabilidade, qualidade e compromisso para garantir a realização do sonho da casa própria de muitos brasileiros. 

    Já no ano seguinte, além de ter sido considerada a 5ª maior construtora do Brasil em metragem lançada, a Direcional tornou-se a 6ª maior empresa em metragem total em construção pela publicação “O Empreiteiro”.

    Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV)

    Ainda em 2011, a construtora passou a adotar o modelo associativo de repasse na planta com foco em projetos enquadrados no segmento Minha Casa Minha Vida, referentes às faixas 2 e 3, um fator que reduziu significativamente o risco de distrato nos contratos.

    No ano seguinte, a Direcional se consolidou como uma das empresas mais relevantes no segmento voltado à baixa renda do MCMV.

    Neste período, foram contratadas 24.254 unidades, sendo 23.234 unidades provenientes da faixa 1, a linha mais econômica do programa, enquanto 1.020 unidades eram originárias das demais faixas, alcançando um total de R$ 1,8 bilhões em Valor Geral de Vendas (VGV).

    Crescimento e geração de lucros da Direcional

    Com um total de R$ 76 milhões de caixa, a construtora obteve um crescimento de 17% nas vendas e de 20% na receita líquida, o que contribuiu para atingir o patamar recorde de R$ 1,7 bilhão, no ano de 2013. 

    No mesmo ano, por meio do MCMV, a empresa contratou 34.554 unidades, um total de R$ 2,0 bilhões em VGV, atingindo um crescimento em número de unidades de 42% em relação a 2012.

    No ano seguinte, a Direcional foi considerada a 3ª maior construtora do Brasil em área total construída, de acordo com o ranking ITC 2013. E, com forte geração de caixa, atingiu R$ 158 milhões em crescimento de receita.

    Sala do Conquista Bem Estar, da Direcional, empreendimento localizado em Minas Gerais.
    Sala do Conquista Bem Estar, empreendimento localizado em Minas Gerais. Fonte: Direcional

    Em 2014, a construtora se destacou por meio do programa Minha Casa Minha Vida, quando atingiu 10% de participação no Market Share (participação de mercado) no segmento da faixa 1.

    Aliás, a empresa foi a que mais contratou empreendimentos no programa neste segmento, atingindo 5% de participação no consolidado da primeira e da segunda fase.

    Desde o começo do MCMV, foram contratados 36 projetos na faixa 1, totalizando um VGV de R$ 5,8 bilhões e mais de 91 mil unidades; sendo 17 mil unidades contratadas de produtos populares enquadrados nas faixas 2 e 3, com um total de R$ 1,5 bilhões em VGV.

    Maior representatividade nos projetos da Direcional

    Com o objetivo de aumentar a representatividade dos produtos destinados ao seu público popular, a Direcional apresentou novos recursos para as negociações em 2015.

    Salão de festas do Total Ville Planaltina, localizado em Brasília.
    Salão de festas do Total Ville Planaltina, localizado em Brasília. Fonte: Direcional

    A partir dos novos recursos e com a possibilidade de utilizar o mesmo modelo construtivo industrializado e de menor custo utilizado na faixa 1, a nova fase possibilitou:

    • Adoção de modelo construtivo industrializado e de baixo custo;
    • Contratação do financiamento na planta ⏤ uma opção capaz de reduzir significativamente a probabilidade de distratos e o volume de capital próprio empregado nestes empreendimentos;
    • Financiamento proveniente do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

    No ano seguinte, o destaque dentre os feitos da empresa foi o crescimento dos segmentos MCMV das faixas 2 e 3, por meio do reforço do banco de terrenos com a aquisição de mais de R$ 2,2 bilhões em áreas elegíveis ao programa, e também por meio dos resultados financeiros.

    Dentre os resultados estão:

    • Crescimento de 162% da construtora em relação ao ano de 2015;
    • VGV no total de R$ 607 milhões dos lançamentos das faixas 2 e 3 do programa;
    • Vendas de R$ 233 milhões e geração de caixa pelo 4º ano consecutivo, no valor de R$ 38 milhões, em 2016.

    Desde a incorporação até a construção, a Direcional oferece empreendimentos pensados nos mais diversos perfis de seus clientes, com o objetivo de valorizar os projetos, sempre funcionais e modernos.

    Além disso, a empresa atua com responsabilidade, qualidade e compromisso, oferecendo infraestrutura completa e diferenciais que se destacam no mercado.

    Conquistas da Direcional 

    Considerado como um dos mais importantes anos da história da Direcional, o ano de 2018 foi marcado por algumas conquistas que transformaram sua jornada, apresentaram novas possibilidades e expandiram ainda mais os horizontes da construtora.

    Isso foi possível a partir da consolidação da operação no segmento MCMV nas faixas 2 e 3, por meio dos lançamentos que somaram R$ 1,7 bilhão, e ainda um crescimento de 82%, comparado ao ano anterior, além de vendas de R$ 1,2 bilhão e receita líquida de R$ 895 milhões.

    Outro fator determinante para a consolidação se deu por meio da operação de vendas do tipo Sociedade de Propósito Específico (SPE).

    Cerimônia de premiação do ranking Intec 2022. Eduardo Quintella, diretor Comercial e de Incorporação, recebe o prêmio em nome da Direcional.
    Cerimônia de premiação do ranking Intec 2022. Eduardo Quintella, diretor Comercial e de Incorporação, recebe o prêmio em nome da Direcional. Fonte: Direcional

    Estes fatores contribuíram para expandir o crescimento da empresa em quase todas as métricas, como vendas e receita líquida. O maior destaque foi a geração de caixa recorde de R$ 362 milhões.

    Atualmente, a Direcional é considerada uma das maiores construtoras do Brasil e se destaca em primeiro lugar no ranking INTEC 2022, além de ser considerada uma especialista no programa Casa Verde e Amarela, antigo MCMV.

    A empresa atua em todas as três faixas do programa e contribui com o sonho de famílias com renda de até 7 mil reais por mês, que passam a ter acesso aos subsídios e às condições de financiamento do Casa Verde e Amarela. 

    Com uma atuação forte em 13 estados e também no Distrito Federal, a empresa conta com mais de 6 mil colaboradores, mais de 50 canteiros de obras ativas e mais de 180 mil unidades entregues e/ou incorporadas.

    Conheça empreendimentos da Direcional!
    Vince
    Conteúdo criado por:Vince
    Desde o primeiro dia do Apto, se dedica a ajudar as pessoas a encontrarem o imóvel dos sonhos, por meio de dicas valiosas e muita informação!

    Quer deixar um comentário ou relatar algum erro?

    Avise a gente
    LEIA TAMBÉM
    Posts relacionados
    News do Live

    Cadastre-se grátis e aproveite nossos conteúdos sobre arquitetura, decoração, mercado imobiliário e mais.

    Seu melhor e-mail