A arquitetura inovadora dos residenciais atuais

    A arquitetura inovadora dos residenciais atuais
    Victória Baggio

    Por Victória Baggio

    30 abril 2020

    As cidades estão mudando, e os novos empreendimentos residenciais também. A arquitetura residencial contemporânea tem mostrado muita inovação. Com criatividade e novos recursos, mais eficientes e tecnológicos para a construção, esses edifícios surgem na cidade como articuladores, permitem usos contemporâneos do espaço e possibilitam uma maneira mais atual e dinâmica de viver.

    Como são estes residenciais inovadores?

    Os novos residenciais apresentam-se na cidade de forma leve e permeável. Muitas vezes com tendência minimalista, possuem um caráter mais simples e, ao mesmo tempo,  dinâmico e atual.

    Perspectiva com vista a fachada do Edifício Float by Yoo.
    Edifício Float by Yoo. Fonte: SPBR

    Com base no desejo de honestidade estrutural e construtiva, frequentemente são edifícios sem camadas de revestimentos. Em vez de  esconder como são feitos, a ideia é deixar visíveis suas lajes e seus pilares estruturais ou sua estrutura metálica. 

    O uso de materiais e componentes industrializados, muitas vezes utilizados como brises, que são elementos para proteger os ambientes do sol, torna esses edifícios mais ativos e dinâmicos. Cores aparecem com muita frequência nesses elementos, brindando a cidade com um aspecto jovem e divertido.

    Imagem do post
    Edifício Float by Yoo. Fonte: SPBR

    Mais do que simples edifícios residenciais, esses empreendimentos são verdadeiros articuladores no lugar onde se inserem. A volta do uso da fachada ativa, possibilitando uma relação com a cidade e uma vida pública no térreo, resulta em uma ótima oportunidade para a criação de ruas mais ativas e, portanto, mais agradáveis e seguras.

    Como são feitos?

    À primeira vista, podem parecer somente edifícios cujas fachadas são fora do comum, porém vai muito além disso. Entendendo a fachada como algo resultante de um sistema, estes edifícios nos apresentam uma nova maneira de construir residenciais. Por meio da racionalização da obra, que parte de um método construtivo mais tecnológico e menos artesanal, utilizando maquinaria e elementos pré-fabricados, a construção passa a ser mais limpa, rápida e eficiente. 

    A preocupação com a sustentabilidade é outro elemento presente nesses novos empreendimentos residenciais. Alcançar o conforto térmico sem precisar de ar-condicionado é algo muito desejado, e conseguido por meio de uma construção honesta, de espaços com dimensões adequadas, ambientes arejados e brises, por exemplo.

    Perspectiva com vista a fachada verde do Edifício Seed Vila Olímpia.
    Edifício Seed Vila Olímpia. Fonte: Apto

    A reutilização da água das chuvas, para abastecer o próprio edifício ou regar o jardim, também é algo que vem sendo muito realizado. 

    Jardins verticais tornam-se, muitas vezes, o principal elemento nas fachadas desses empreendimentos, como no caso do Seed Vila Olímpia, que além disso conta com um projeto botânico único. 

    Imagem do post
    Edifício Forma Itaim. Fonte: b720

    Novos espaços para novas formas de viver

    O modo de vida contemporâneo é diferente do de alguns anos atrás. Novas maneiras de viver pedem inovação nos espaços residenciais, o que esses empreendimentos vêm fazendo com muito sucesso.

    Perspectiva com vista a fachada do Edifício Cotoxó 926.
    Edifício Cotoxó 926. Fonte: Cotoxó 926

    A eficiência construtiva permite plantas livres, que possibilitam a flexibilização dos espaços. Na mesma área de um apartamento, por exemplo, pode-se ter 1, 2, 3 dormitórios, cozinha fechada ou aberta, entre outras variáveis. O edifício Cotoxó é um ótimo exemplo disso, pois apresenta uma planta com ampla variedade de possibilidades espaciais. 

    Essa flexibilidade nos espaços resulta em fachadas mais livres e dinâmicas. 

    Além de modificações no espaço interior dos apartamentos, também aparecem novidades nas áreas comuns dos edifícios, com mais ambientes para a convivência dos moradores e, muitas vezes, dos vizinhos. Coworkings, praças, cafés e lojas são alguns exemplos. 

    Onde eles estão? 

    Podemos avistar esses novos empreendimentos no território de muitas cidades atualmente. Em São Paulo, por exemplo, eles estão presentes em vários bairros de diversos tamanhos e personalidades.

    Vista exterior do bairro Itaim com o Edifício Forma Itaim.
    Edifício Forma Itaim. Fonte: b720

    No bairro Itaim Bibi, por exemplo, está o empreendimento Forma Itaim. Projetado pelo escritório de arquitetura espanhol b720, comandado pelo arquiteto Fermín Vázquez, tem um design único e atual. Com fortes referências da arquitetura espanhola contemporânea, o uso da cor aparece nas fachadas a partir do revestimento, buscando a individualização cromática em cada andar do edifício.

    Imagem do post
    Edifício Nomad. Fonte: SPBR

    Em Moema há o Nomad, cuja arquitetura foi projetada pelo reconhecido Angelo Bucci, do escritório SPBR, e os interiores pela jovem equipe do SuperLimão. Os painéis de proteção solar aparecem como os elementos de maior destaque da fachada: metálicos, em tons de cinza e azul, dão movimento e certa aleatoriedade à cara do edifício.

    Imagem do post
    Edifício Float by Yoo. Fonte: SPBR

    Com arquitetura única, também projeto do escritório SPBR, e interiores do Yoo Studio, o empreendimento Float by Yoo está localizado no bairro Vila Olímpia. Com estrutura de concreto aparente, lajes com formatos irregulares apoiadas em esbeltos pilares e planos, o edifício é um acontecimento na cidade.

    Imagem do post
    Edifício Spot 393. Fonte: Apto

    A Vila Madalena é o bairro de São Paulo onde se pode encontrar muitos exemplos desse tipo de empreendimento residencial. O Spot 393, por exemplo, reúne muitos dos elementos comentados anteriormente. A alta torre de uso misto vai se modificando ao longo de sua extensão, revelando áreas comuns em diversos patamares do edifício.

    Vista exterior da fachada do Edifício Fidalga 772.
    Edifício Fidalga 772. Fonte: Archdaily

    O escritório de arquitetura Andrade Morettin é autor de alguns edifícios bastante singulares na Vila Madalena, que chamam atenção pela sua arquitetura contemporânea, feita com poucos elementos, estrutura aparente e muita dinamicidade. O edifício Fidalga 772, por exemplo, construído com estrutura de concreto visto, apresenta liberdade no uso dos espaços internos, que é revelada na fachada, onde se pode observar a livre alternância entre os painéis de vidro e os painéis de madeira. Esse jogo confere ao edifício certa leveza que dialoga com a descontração da Vila Madalena. 

    A materialidade, as cores e a personalidade podem variar, porém a linguagem comum desses novos empreendimentos residenciais chama a atenção e com certeza tem muito a atribuir às cidades atuais.

    Victória Baggio
    Conteúdo criado por:Victória Baggio
    Arquiteta com formação no Uruguai e Portugal, atualmente mestranda em projeto de arquitetura. Apaixonada pelo fazer e escrever sobre arquitetura.

    Quer deixar um comentário ou relatar algum erro?

    Avise a gente
    Onde você deseja morar?More bem, viva melhor
    BUSCAR
    Logo Apto Branco
    LEIA TAMBÉM
    Posts relacionados
    News do Live

    Cadastre-se grátis e aproveite nossos conteúdos sobre arquitetura, decoração, mercado imobiliário e mais.

    Seu melhor e-mail